Estabeleçendo uma Meta de Retorno para seus Investimentos

Para terminar a sequência sobre juros compostos vamos ver neste post como estabelecer metas reais para seus investimentos, fugindo da opinião comum.

A maioria das pessoas (senão todas) quando começam a investir na bolsa de valores e tem algum retorno excepcional começam a se imaginarem ricas e que será fácil se tornar um milionário.

Isso é normal! A pessoa se sente confiante de ter ganhado 10% em um trade e acha que poderá manter uma meta de 10% ao mês.

Muitas vezes é esta arrogância e ambição que faz com que esta pessoa, antes confiante, volte à sua realidade devolvendo parte do ganho anterior, percebendo que investir não é tão fácil como parece.

Pode-se até desenhar um roteiro com o que ocorre com o investidor iniciante:

1. Fica sabendo que um amigo/parente está ganhando dinheiro na Bolsa.

2. Usa um simulador de investimentos e também ganha dinheiro.

3. Começa a aplicar seu dinheiro na Bolsa e, por sorte, obtém lucro.

4. Pega uma calculadora e começa a projetar ganhos de 5% , 10% a.m. e vê que pode ficar milionário rapidamente.

5. Perde parte do que investiu, percebe que não será tão fácil e começa a estudar.

Aqui é onde ocorre o evento principal que fará com que esse iniciante se torne um investidor de verdade no longo prazo: os estudos.

Bolsa de Valores não é cassino, não é uma casa de apostas, mas sim um meio de se investir no crescimento econômico do país através de ações de empresas bem selecionadas.

Visto estes argumentos, vamos analisar uma tabela e fazer alguns comentários sobre ela, melhorando nossa percepção sobre como estipular uma meta real para nossos investimentos. (Clique na imagem para ampliar)

Avaliando os Juros Compostos

Avaliando os Juros Compostos

Vamos às conclusões: (Como sugestão deixe a imagem aberta em uma aba e leia o post em outra aba para comparar melhor os exemplos dados)

Quadro 1Comparando tempo, taxa e preço

  • Comparando 10 anos x 20 anos (linhas 1 e 2)

Perceba a importância do tempo no investimento. Como falei nos posts passados, os juros compostos aumentam devagar no início, mas com o tempo crescem muito rapidamente.

  • Efeito da taxa (linhas 2 e 3)

Interessante notar como “apenas” 0,5% a.m. a mais trazem uma diferença de 3,3 milhões. Lembre-se que a taxa ganha por mês é o fator principal dos juros compostos ao longo do tempo.

  • Patrimônio Inicial e Taxa Mensal (linhas 3 e 4)

Mesmo com um patrimônio 10x maior (200mil x 20mil), uma taxa 2x maior (2,0% x 1,0%), fez com que o Resultado fosse 2x menor (2,6 milhão x 5,2 milhão).

Quadro 2Comparando aporte e tempo

  • Aporte x Tempo (linhas 5, 6 e 7)

Um aporte maior (todas as outras variáveis constante) resulta em um patrimônio final maior, obviamente. Porém se avaliarmos Aporte x Tempo, vemos que mesmo sem aportes (0 x 1000) temos um resultado melhor se tivermos um horizonte de tempo maior (25 anos x 15 anos).

Quadro 3Acumulando Capital

  • Deixe que os juros no tempo façam o seu trabalho (linhas 8, 9 e 10).

Com taxas razoáveis, embora nada fáceis de se conseguir, podemos acumular fortunas no longo prazo.

Quadro 4Taxas Irreais

  • O delírio dos iniciantes (linhas 11, 12, 13 e 14)

Aqui podemos ver as fantasias de muitas pessoas, que pensam que conseguirão taxas de 5%, 10% a.m. ao longo de 10 anos. Vou listar alguns dos principais motivos pelos quais é praticamente impossível perseguir essas taxas no longo prazo:

1. Conseguir 5% em um mês é totalmente viável. Mas 5% a.m. ao longo de 10 anos? Conforme a escala temporal aumenta os retornos tendem a convergir para uma média e fica possível se observar que aqueles 5% foram uma exceção à média.

2. Se você ganhou 5% em um mês, por que não poderá perder 5% no próximo mês? O que quero enfatizar aqui é que altos retornos implicam em riscos maiores.

3. Normalmente iniciantes começam com pouco capital, então eles se expõem a riscos maiores, buscando taxas mais elevadas. Mas com patrimônios maiores, tendemos buscar maior proteção, abrindo mão de um pouco da rentabilidade.

4. Se nem Warren Buffett, o homem mais rico do mundo consegue 5% a.m ao longo de 20 anos por que nós meros mortais vamos conseguir?

5. Mesmo a Ilha de Manhaattan em New York, que foi comprada dos índios pelos holandeses, rendeu “míseros” 7% ao ano (a.a.) ao longo de 420 anos.

Conclusões:

Estabeleça metas reais para seus investimentos.

Lembre-se que se buscar conseguir uma taxa maior ao longo do tempo estará correndo riscos maiores, estando sujeito a maiores variações de seu patrimônio.

Lembre-se também do efeito corrosivo da inflação ao longo do tempo.

Portanto, de nada adianta ganhar 100% a.a. se a inflação foi de 90% a.a.

E quando ver alguém com uma calculadora utilizando metas de 5% a.m. para projetar sua riqueza futura em 10 anos, dê uma boa gargalhada, afinal todos já passamos por isso.

Fontes de Consulta:

Livro Sobreviva na Bolsa de Valores

Livro Comprando Ações e Vendendo Opções

Gostou do artigo? Compartilhe!

Sobre o autor

Henrique é especialista em alocação de ativos, eleito um dos 5 melhores educadores financeiros do Brasil em 2012/2013. Continue Lendo aqui!

  • Exatamente, Henrique: devemos ser conservadores em nossas metas de rentabilidade, por dois motivos, primeiro, porque é mais fácil conseguir atingi-las caso estabelecemos em patamares mais ajustados à realidade, proporcionando uma satisfação maior; e segundo, para não nos decepcionarmos caso os resultados reais sejam abaixo daquilo que se poderia esperar.

    Outra coisa interessante é que o tempo é um ingrediente fundamental para a construção de patrimônio: ele tem que ser usado como aliado, e não como inimigo. Logo, a pressa é um grande inconveniente para a produção de resultados, que somente são produzidos com consistência se forem fruto de disciplina, e para ter disciplina é preciso ter tempo.

    Belo post!

    É isto aí!
    Um grande abraço, e que Deus lhes abençoe!

    • Henrique Carvalho

      Hotmar,

      Muito obrigado pelo comentário!

      Disciplina e paciência são dádivas que todo investidor deveria desenvolver!

      Abraços!

  • Olá Henrique,

    Muito bom o seu blog. Parabens. Tambem invisto em fundos imobiliarios, só que com uma maior diversificação. Se puder depois da uma olhada no meu blog.

    Abs

    • Henrique Carvalho

      Olá!

      Muito obrigado pelo comentário!

      Seu blog está muito bom. Leitura bem agradável de temas importantes.

      Abraços!

  • Henrique,
    Um grande erro das pessoas é confundir 5% de um trade com 5% do patrimônio.
    Todo mundo conta vantagem e faz milhões de conta quando descobrem que position trade, dá 8% de lucro ou 3% negativo, vamos supor.

    Nesse ponto esquecem de considerar, primeiro: Que pode dar prejuízo e VAI, porque a AT é probabilidade. Segundo: Que 8%, foi do capital investido e que o capital investido não foi todo o seu dinheiro e não será, sempre!

    Por exemplo: Tenho 10.000, de acordo com o manejo de risco comum, uso 30% dele para um trade.
    Então: 3.000 vai para uma entrada em position.

    Após 2 semanas, opa, fecho com lucro! 8% na “jibeira” (bolso)

    Isso quer dizer que fiz 8% ? Não!
    Isso quer dizer que todo seu capital ele aumentou somente 2,40% 😀

    Grandes abraços.

    Luis Otávio.

    • Henrique Carvalho

      Luis,

      Este erro é muito comum mesmo. Mas acredito que se deve mais pelo ego das pessoas.
      Elas adoram contar vantagem sobre as operações que fizeram e que obtiverem um ótimo percentual.

      Mas é como você disse: O lucro do trade não reflete o lucro sobre todo o patrimônio.
      Só se o “louco” usar todo o patrimônio para trades e, como bem sabemos, esse é um caminho rápido para o fracasso.

      Position Sizing é fundamental para realizar trades. Ainda temos a velha fórmula do Elder: Não arriscar mais do que 2% em um trade e 6% sobre todo o capital.

      Obrigado pelo comentário. Excelente suas matérias sobre nossa moeda, o Real.

      Grande Abraço!

  • Pingback: HC Investimentos comemora 1 ano de aniversário! « HC Investimentos()

eBook-alocacao-ativos