Carteira HC Investimentos – Outubro/2010 [+1,01%]

Este post é mais uma atualização da série publicada sobre minha carteira pessoal de investimentos, a Carteira HC Investimentos. Clique no link para ter acesso a leitura de todos os meses de publicação.

Mais um mês positivo para a Carteira HC Investimentos. Com uma rentabilidade de +1,01% no mês de outubro/2010, a carteira acumula +10,91% no ano. Um ótimo resultado para um ano em que a Bolsa está com uma rentabilidade de apenas 3,03%.

Comparação de Rentabilidade

Os Fundos Multimercados que utilizo como benchamarks da eficiência de minha gestão tiveram um bom mês, recuperando boa parte do atraso em relação ao mês anterior. Após este mês, 2 fundos superam o CDI e 2 fundos estão abaixo do CDI.

Acompanhe no gráfico abaixo a evolução da rentabilidade acumulada da Carteira HC Investimentos e de seus benchmarks.

A Carteira HC Investimentos continua superando todos os seus benchmarks em 2010.

O excelente fundo Verde da Credit Suisse Hedging-Griffo teve o melhor desempenho no mês [+2,84%], tirando boa parte da folga que eu havia conseguido após o mês de agosto. A diferença agora é de menos de 1%. O que vocês acham? Será que conseguirei fechar o ano acima deste lendário fundo que, no momento, está com quase R$ 2,5 Bilhões sobre gestão? Façam suas apostas! rsrs

É importante lembrar que o benchmark oficial sempre será o CDI, porém, ao adicionar os melhores fundos multimercados como comparação, traçamos um objetivo de se equiparar a indústria de fundos profissionais.

Que tal analisarmos em detalhes a Carteira HC Investimentos para compreendermos seu desempenho no mês e no ano?

Alocação Inicial | Outubro/2010

A alocação de uma carteira de investimentos é responsável por praticamente 90% de seus resultados no longo prazo. Portanto, mais importante do que market timing e a escolha de ativos (asset picking) é a alocação que você define para cada ativo de seu portfólio.

Caso deseje ver os detalhes de como chegamos à esta alocação veja os comentários que fiz sobre a alocação final no mês de setembro de 2010 sobre a Carteira HC Investimentos.

Rentabilidade dos ativos da Carteira no mês

Analisando a rentabilidade mensal de cada ativo podemos compreender o porquê do resultado de +1,01% da carteira HC Investimentos no mês. Em detalhes:

1. Renda-Fixa (+1,19%). A leve queda dos juros futuros foi responsável pelo bom rendimento dos títulos prefixados (LTN 2012 e 2013) e indexados à inflação (NTN-BP 15),  já que um diminução nas taxas reflete maiores preços. No geral, o resultado da carteira de Renda-Fixa, no valor de +1,19%, foi ligeiramente acima do CDI no mês, de 0,81%.

2. Fundos Imobiliários (+1,35%). A rentabilidade da carteira de Fundos Imobiliários ficou acima do CDI, com uma valorização de 1,35% contra 0,81% do CDI. Não houve nenhum destaque isolado neste mês. Podemos citar como destaque a rentabilidade de todos os FII acima do CDI, e sem IR. Como é bom investir em Fundos Imobiliários!

3. Câmbio (+4,05%). A carteira de câmbio teve um desempenho positivo de +4,05%. Tal valor foi totalmente influenciado pela excelente rentabilidade do Ouro no mês [+7,67%]. Somente no ano de 2010, o Ouro está com uma valorização de 29,04%. Impressionante não?!

Cautela! Apesar de todas às críticas a desvalorizando o Dólar frente à outras moedas em uma recente “guerra cambial”, não acredito que o Ouro possa manter esta alta rentabilidade no longo prazo. Portanto,  mesmo existindo algum fundamento para a valorização do Ouro (enfraquecimento da principal moeda mundial), o momento agora é de cautela em relação ao Ouro.

4. Ações (+0,66%). A carteira de ações, composta pelo ETF PIBB11 e pela Petrobrás (PETR4), teve um desempenho  inferior ao Ibovespa no mês, garantindo uma rentabilidade de +0,66% contra os +1,79% do Ibovespa. PETR4 detonando a carteira neste mês. rsrs

A “magia da alocação de ativos”. Durante meados do mês, ao atualizar minha planilha, notei que a PETR4, comprada a R$ 26,01, estava sendo negociada perto de R$ 24,50. Sua rentabilidade no mês já estava em -11%. Ao ver este valor logo pensei: “Putz, com certeza estou no negativo neste mês…”. Entretanto, ao atualizar todos os outros ativos, minha surpresa: +0,05%.

Alocação de ativos é isso! Ao dimensionar corretamente a alocação de cada ativo de seu portfólio, algumas perdas severas serão apenas uma leve brisa no conjunto total. Perder horas de sono pensando sobre todas as variáveis do plano de capitalização da Petrobrás? Não…Devemos sempre pensar no conjunto (na carteira) e definir bem a alocação que desejamos em cada ativo para não sermos surpreendidos. Afinal:

“O todo é maior do que a soma das partes”

Operações realizadas durante o mês

Nenhum operação foi realizada neste mês. Aproveitando o Dólar baixo, resolvi não investir em ativos financeiros, mas sim em ativos intelectuais. Paguei 2 cursos de Excel (um avançado e outro sobre VBA). Ambos, online, em inglês e, obviamente, com pagamento em Dólar.

Para os fanáticos por Excel, assim como este que vos escreve, clique nestes links para saber maiores informações sobre os cursos (Excel Hero Academy | VBA Boot Camp). Entretanto, eles já supõem que você tem uma boa bagagem, até porque são cursos mais avançados. Recomendo!

PS – Se você ainda não fez o downlaod gratuito da planilha para planejamento financeiro que desenvolvi, não perca tempo e clique neste link.

Alocação da carteira | Final de outubro:

Alocação Final. Não foram realizadas grandes mudanças na alocação da carteira, apenas um leve aumento na alocação em Cash (Conta Corrente).

Cenários e Estratégias

1. Renda-Fixa. Não pretendo mexer tão cedo na carteira de títulos públicos e privados. Somente uma grande variação nas taxas de juros futuros poderia dar margem para um possível realocação. No momento, estou satisfeito com esta alocação concentrada em pré-fixados e indexados a inflação.

2. Fundos Imobiliários. Esta classe de ativos está avançando fortemente em 2010, mesmo com uma subida na Selic. Como o fundo Rio Bravo Renda Corporativa (FFCI11) possui maior alocação em relação aos demais, os recursos de uma possível venda de lotes excedentes viriam deste fundo, trazendo a alocação para um patamar perto dos 3%, como os outros fundos.

3. Câmbio. Com o fechamento desta última sexta-feira (05/11/2010), o dólar está com uma cotação de R$ 1,678, patamar abaixo dos R$ 1,70 em que julgava ser um bom suporte de curto prazo para o Dólar. Assim sendo, vejo que possíveis novos aportes poderiam ir para o Dólar, visando aumentar um pouco a proteção de minha carteira.

4. Ações. Caso a Bolsa continue subindo forte, uma venda de PIBB11 pode ajudar a garantir os bons resultados, mantendo o risco sob controle. Bolsa acima de 75.000 pontos liga novo alerta. Bolsa acima de 80.000 pontos seria um momento para uma possível venda de PIBB11.

5. PETR4. Não pretendo manter uma ação individual em meu portfólio no longo prazo. Portanto, acredito ser um investimento de curto/médio prazo. Um patamar por volta dos R$ 29,00 me faria vender a ação, até mesmo para, no caso da Bolsa continuar subindo, aliviar minha alocação em Ações,  que está no patamar de 30%.

6. Aportes Mensais. Possivelmente irá para o Dólar visando equilibrar a relação risco x retorno da carteira, em busca de uma maior proteção, já que a Bolsa volta a estar próxima de seu topo histórico e o Dólar convergindo para perto de sua mínima alcançada em 2008.

Conclusão

Seguimos confiantes de que uma diversificação adequada de uma carteira pode gerar excelentes resultados de longo prazo, além de um ótimo controle de risco. A rentabilidade de +10,91% no ano reflete um percentual em relação ao CDI de 139,95%, já incluindo todos os custos, sendo portanto, uma rentabilidade líquida.

Opinião dos leitores. E vocês meus amigos? Como está a alocação de suas carteiras? A rentabilidade líquida neste ano tem lhes agradado? Como tem equacionado a relação entre retorno e risco de suas carteiras?

Expresse sua opinião nos comentários. Tenho certeza de que poderemos ter ótimas reflexões.

Gostou do artigo? Compartilhe!

Sobre o autor

Henrique é especialista em alocação de ativos, eleito um dos 5 melhores educadores financeiros do Brasil em 2012/2013. Continue Lendo aqui!

  • Henrique,

    Até hoje não consigo entender essa alocação sua em Petr4. Tudo bonitinho, 3 classes de ativo diferentes, com boa diversificação intra-classe e de uma hora pra outra aparece petr aí. Não lembro de nenhum autor de alocação de ativos recomendar essas compras esporádicas de ações individuais.

    O PIBB ao meu ver já é concentrado o suficiente em Petro, mas enfim.

    Abraços e parabéns,

    VR.

    • Henrique Carvalho

      Olá VR!

      A compra da PETR4 se deu em função de:

      1. Aproveitar um dinheiro que estava em caixa
      2. Economizar custos = Não pagar custódia no mês
      3. Precisava aumentar minha participação em ações para perto de 30% (meu patamar neutro)
      4. Ativo com -30% de valorização no ano. De fato uma pequena aposta (uns 2,5%) na empresa.

      Atualmente, a PETR4 já recuperou a queda ocorrida em outubro/2010. É o melhor ativo da minha carteira neste mês. Chegou nos R$ 29,00 eu vendo.

      Sei que vai um pouco contra aos princípios difundidos de diversificação e indexação, mas gostou de reservar pequena parte do capital para oportunidades. Uma gestão um pouco mais ativa. A linha entre habilidade e sorte é bem tênue, mas neste ano todas as movimentações ativas que fiz deram certo…

      Obrigado pela participação de sempre! Seus questionamentos trazem boa reflexão!

      E agora que os 10% no ano foram batidos…rumo aos 12%! (será?…)

      Grande Abraço!

  • Parabéns, Henrique, ótimos resultados!

    Alguns comentários para debate:

    – Renda fixa: é interessante observar como a diversificação em RF pode proporcionar ganhos superiores ao CDI. Ainda que exija um trabalho extra de estudos, acredito que o mínimo risco de diversificação adicionando títulos prefixados e atrelados à inflação são compensados pelo retorno superior esperado. É preciso analisar a relação risco/retorno de cada novo ativo adicionado à carteira. Como o risco de adição de novos títulos é baixo, dado a expectativa de retorno que se pode conseguir, creio valer a pena a diversificação, desde que, é claro, haja controle das despesas que os novos ativos irão gerar.

    – Ouro: é aquela velha história: “eu já vi esse filme antes, e sei como vai terminar”. Existe um filme parecido ocorrendo no setor imobiliário brasileiro. Para ambos os ativos, parece que “o céu é o limite”. Bem, eu já vi esse filme na Bolsa entre 2007/2008. E todos sabemos que as espetadelas em bolhas provocam grandes surpresas…

    – Fundos imobiliários: assim como o IF falou no blog dele, mesmo com o possível surgimento de uma bolha imobiliária, acredito que essa mesma bolha, acaso estoure, não provoque grandes estragos no mercado de FIIs, justamente pelas peculiaridades desse tipo de mercado, onde é difícil – pelo menos a grosso modo – visualizar a atuação de grandes especuladores forçando o preço dos ativos para cima. Creio que a especulação seja mais forte no mercado de imóveis de tijolo mesmo, principalmente em algumas cidades do Brasil, como Brasília, Rio, São Paulo e Salvador.

    – Ações: pois é, essa é a grande vantagem de trabalhar com um único tipo de ativo (PIBB) dentro de uma estratégia de alocação de ativos. Se subir acima do ponto, vende-se uma parte e pronto, está resolvido. O problema é quando se tem um monte de ações, e a maioria subindo: e aí, qual vender? Ou quais vender? Gasta-se mais com corretagem etc.

    Muito bom! A minha aposta é que o fundo HCI ganhe do Verde nesse ano!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

    • Henrique Carvalho

      Grande Guilherme!

      Meus comentários:

      1. RF: É isso mesmo! Eu já fiz uma análise para o Clube de Vienna mostrando exatamente este “prêmio” existente nos títulos prefixados e indexados à inflação. Eles possuem maior retorno esperado, porém, também possuem maior risco. Na análise, mostrei o histórico do IMA e do IDKA. Ambos índices criados pela Anbima para acompanhar o mercado de RF.

      2. Ouro: Vale a pena ficar de olho!

      3. FII: Também concordo com esta opinião. Não vejo bolha nos FII mas é sempre bom ter um critério mais rigoroso para selecioná-los ao compará-los com ativos livres de risco, como os títulos públicos.

      4. Ações: Ter mais ações tem pontos positivos e negativos. Se uma ação cai mais do que as outras, é natural aportar mais nela. Porém, é preciso ver se o aumento de custos não irá atrapalhar neste rebalanceamento todo. Uma boa tática é usar os aportes mensais para trazer a alocação de volta ao normal.

      E estou confiante de que posso bater o Verde este ano. Tarefa nada fácil, mas…não custa sonhar! hehe

      Grande Abraço amigo!

  • Parabéns, resultados muito bons!
    Petrobrás é nossa âncora hehe

    Gostaria de te indicar um erro:
    “Ao dimensionar corretamente a alocação de cada ativo de seu portfólio algumas perdas severas __seram__ apenas uma leve brisa no conjunto total.”
    Mude “seram” por “serão”.

    • Henrique Carvalho

      Valeu Fabrício!

      Já corrigi o texto! Muito obrigado pela atenção!

      Neste mês (novembro) a âncora tá mais para “pipa”! hehe

      Vamos ver se consegue manter esta alta no mês…

      Abraços!

  • HELISON

    Como VR disse, eu tbm naum entendi mto da PETR mas ainda sim confio na inteligencia do meu amigo HC…

    Parabens pelo sucesso….

    ainda sim gostaria de saber o que quer dizer acima do CDI…

    o CDI = Selic(10,75%a.a) ou outra coisa…confusão tremenda….

    acho que ja fiz essa pergunta tbm…

    vc investi em dolar atravez de fundo cambial correto?

    esse fundo investe só em dolar ou tem euro e outros…

    agora o ouro vc compra as barras certo?

    para investir em cambio (dolar, euro e ouro), tem como ser via HB?

    • Henrique Carvalho

      Olá Helison!

      1. CDI x Selic: Leia este excelente artigo do IMB (Instituto Mises Brasil). Parte 1 e Parte 2
      2. Dólar – Sim, fundo cambial bradesco
      3. Ouro – Sim, Ourominas (mas não recomendo pelo alto spread….e pelo preço “caro” atual)
      4. HB – Acredito que sim, contratos futuros. Minha dúvida é se é possível diretamente pelo HB ou somente ligando para a mesa de operações.

      Abraços!

  • Márcio Rodrigues

    Caro Henrique, primeiramente parabéns pela qualidade da alocação de sua carteira, é raro encontrar uma boa estratégia de investimento bem estruturada como a sua. Dica: estude as correlações da sua carteira, isso poderia diminuir a quantidade de ativos e portanto o custo operacional. Faz algum sentido ter vários ativos com alta correlação apenas para controle de liquidez, se for este o caso, tudo bem.Outra dica: ao invés de comparar as rentabilidades da mesma categoria, faça também o sharpe, eu acho mais útil para uma gestão como a sua.

    • Henrique Carvalho

      Márcio!

      Muito obrigado pelos elogios e pelas dicas!

      Se me permite, gostaria de acrescentar uns comentários para nossa reflexão:

      1. Correlação: Infelizmente, correlação é uma força dinâmica. BOVA11 e SMAL11 tinham alta correlação de 90% (0,90) e neste ano o resultado está das Small Caps dá um banho no Ibov. Acho importante calcular correlações, mas mais importante ainda é saber de seu limite para montar carteiras.
      2. Esse overlaping é bom mesmo para controle de liquidez.
      3. Índice Sharpe: Eu já calculo ele, assim como Treynor, Sortino entre outros nomes difíceis! hehe Só que, antes de apresentá-los na carteira HC, pretendo fazer um artigo explicando como cálculá-los aqui no blog.

      Obrigado pela participação! Sinta-se à vontade para discordar, criticar e participar!

      Abraços!

      • Márcio Rodrigues

        Talvez sirva de referência esse texto que escrevi:

        https://www.investbolsa.com.br/Acoes/post/2009/08/27/Como-vai-seu-Sharpe.aspx

        Entendo e concordo com suas observações sobre correlação e no fim entraríamos apenas numa discussão das estratégias.

        Keep in touch!

        • Henrique Carvalho

          Olá Márcio!

          Muito boa a introdução! hahaha

          Citando:

          Como vai o seu Sharpe:

          a) Vendi e comprei um Toshiba.
          b) Não o vejo faz tempo, ele deve ter viajado.
          c) O que é Sharpe?

          Vamos manter contato sim.

          Grande Abraço!

  • HELISON

    Uma duvida…

    a correlação do PIBB11 e BOVA11 é bem proximo de 1 correto….

    IBRX50 e IBOV são bem parecidos, então, ao comprar PIBB11 eu estou querendo acompanhar a bolsa brasileira, porem naum tão de perto…a custos bem baixos!

    como é pago a tx. adm dos fundos de indices….exemplo…

    tipo, eu compro pelo HB, pagando o valor de 80,00 na mão de outra pessoa…qndo vendo, vendo por 81,00 na mão de outra pessoa…como e qndo eles me cobram essa tx????

    • Henrique Carvalho

      Não sei responder exatamente Helison…

      Teria de pesquisar melhor no site da iShares e do PIBB11.

      Mas a taxa de adm no PIBB11 é tão pequena que não é possível nem notar diferença no valor da cota por consequência desta.

      Abraços!

  • HELISON

    Olá HC….

    Em um outro blog vc fez o seguinte comentario…

    Ótimo post Guilherme!

    Calculei aqui a correlação histórica entre o Ibovespa e o Índice SMLL, que é a referência do SMAL11, e verifiquei um valor de 0,8846. Bem próximo a correlação verificada neste estudo (0,899).
    Não pude deixar de consultar um livro sobre Asset Allocation e verifique que nos US a correlação entre Large Caps e Small Caps é de 0,80.
    Eu acredito que esta correlação de 0,90 aqui no Brasil pode vir a baixar um pouco ao longo do tempo, melhorando os benefícios da correlação. Um exemplo real disto é a rentabilidade neste ano do Ibov e do SMLL.
    Ibov: -2,07%
    SMLL: +8,40%
    Grande Abraço!

    Olá HC…

    sobre o comentario eu naum entendi uma coisa…a correlação foi bem proxima de 1, logo, deveriam apresentar rentabilidades proximas, porem a rentabilidade esta distante..issu é normal…

    • Henrique Carvalho

      Helison!

      Correlação é assim mesmo. Não é porque no passado a correlação era de 0,90 que tenha de ser 0,90 sempre no futuro. Correlação é uma força dinâmica, está sempre em movimento. Logo, embora seja incomum, você pode ver ativos com correlação positiva durante 5 anos e nos próximos 5 anos, com correlação negativa.

      Grande Abraço!

    • Márcio Rodrigues

      Helison, você neste caso está confundindo o resultado dado pela covariância:

      http://www.bertolo.pro.br/AdminFin/StatFile/Manual_Estatistica.htm

      Em resumo, a correlação é uma medida de aderência de duas séries de dados, enquanto a covariancia é uma medida de proporção das variabilidades destas mesmas séries.

      • HELISON

        NAUM ENTENDI MUITO BEM O QUE VC FALOU…

      • Márcio Rodrigues

        Talvez com um exemplo fique mais claro.

        Se quando um papel sobe 1 e outro sobe 2, e quando cai 1 o outro cai 2, dizemos que a correlação é 1 e a covariancia é maior que 1.

  • Legal Henrique! Parabéns pela rentabilidade de sua carteira!
    .
    Só uma pergunta: qual foi o dia que você utilizou para o cálculo das rentabilidades dos ativos da sua carteira referente ao mês de outubro?
    .
    Que tal você incluir também como benchmark para comparação o “lendário” fundo Sparta que até o dia 05/11/2010 está com uma rentabilidade negativa de -11,7%?? rsrs 😯 😯 😯
    .
    Abcs

    • Henrique Carvalho

      Olá Willy!

      Sempre calculo em relação ao último dia útil do mês mesmo. Embora eu tenha postado um pouco depois eu deixei os dados guardados para fazer a análise de forma justa e coerente!

      E boa idéia essa do Sparta! hahaha

      Quando a maioria das pessoas vê certezas de ganhos muito acima do norma em um fundo multimercado, é porque o negócio não tem boas perspectivas mesmo…Quem sabe ano que vem ele se recupere? Esses fundos são uma grande caixinha de surpresa…Todo cuidado é pouco…indexar é um bom caminho!

      Abraços!

  • Maxwell

    Legal os resultados.

    A minha carteira de longo prazo ainda é pequena (ainda estou no trigéssimo quinto mês de depósitos), por isso só diversifico em tesouro direto e PIBB11. No futuro quero colocar também outras coisas (principalmente cambio e FI), mas isso deve acontecer só daqui uns 3 anos, quando ela tiver um pouquinho maior.

    Mesmo assim estou com resultados que considero interessantes: http://forum.investidoragressivo.com/viewtopic.php?p=75361#75361

    Bom, tenho uma pergunta: Qual o critério que você usa para escolher os fundos imobiliários? A liquidez chega a te incomodar? Os pagamento mensais entram na sua conta cash ou você automaticamente compra mais cotas dos fundos imobiliários?

    • Henrique Carvalho

      Grande Maxwell!

      Que honra tê-lo por aqui no HC Investimentos. Sempre acompanhei sua estratégia e acredito que ela é vencedora no longo prazo! Bom ver suas análises novamente no fórum do IA!

      Recentemente, escrevi uma análise bem semelhante abrangendo dados desde 1994 em uma carteira em piloto automático com 50% investidos na taxa selic e 50% no Ibov. Leia os detalhes do artigo no excelente blog do meu amigo Guilherme, o Valores Reais.

      Quanto aos FII:

      1. A escolha é baseada em uma série de fatores. A primeira camada de avaliação expliquei em detalhes aqui no blog. Veja os artigos aqui.
      2. A liquidez não me incomoda não. Os fundos que tenho em carteira tem um média em torno de 50 negócios por mês. Não está perto das ações ou small caps, mas temos que lembrar que são imóveis. E em que imóvel você consegue este tipo de liquidez?
      3. Pagamentos mensais entram diretamente na conta. Espero juntar um valor adequado para compensar os custos e analiso qual ativo está mais interessante para compra. No momento, olho o Dólar. Mas parece que voltou a subir….rsrs

      Continue nos acompanhando e sinta-se à vontade para comentar no blog!

      Grande Abraço!

  • Oi Henrique,

    Parabéns pela rentabilidade!

    A minha carteira ainda não engrenou esse ano heheh. A alta concentração de Petrobras e o grande número de operações para equilibrar o portfólio têm pesado bastante nos meus resultados.

    A disputa com o Fundo Verde vai ser difícil, mas estou torcendo por você!

    Abraços

    • Henrique Carvalho

      Valeu Kerbej!

      Quando a PETR4 engrenar também, tua carteira vai voar! hehe

      A disputa está acirrada mas estou bem confiante! rsrs

      Abraços!

  • Flávio

    Parabéns pelo desempenho Henrique. Carteira bem diversificada. Uma questão preocupante é o desempenho do ativo ouro. Valorizado nas piores situações mundiais como guerras e quebras de padrão monetário, o desempenho recente do metal nos preocupa. Pois bem, será que estamos diante de um processo em curso de substituição do padrão monetário mundial? O ouro está subindo porque o dólar está perdendo a sua terceira e nobre função: reserva de valor, ou seja, a moeda norte-americana está perdendo respeito porque sua economia está enfraquecida, e quanto mais o FED emitir moeda, menos ela valerá e menos poder de compra terá sua população. Já é possível compra ativos imobiliários em US$ muito mais baratos no exterior do que aqui no Brasil. Quantos ganhávamos em US$ em 1994, e quanto ganhamos hoje?

    • Henrique Carvalho

      Excelentes questionamentos Flávio!

      Perguntas que só o tempo para respondê-las….

      Grande Abraço!

      PS – Ainda estou de olho em uma oportunidade de investimentos indexados ao IGPM…A liquidez das debêntures não ajuda….

  • Carteira muito boa, bastante diversificada. Sobre o ouro acredito estar em fase de euforia de alta, não para de subir e muita gente continua aplicando em ouro por trazer mais segurança ao investidor. Mas no momento ainda não deu sinal de que vai reverter.

    Abraços

    • Henrique Carvalho

      Obrigado pelo comentário FI!

      Melhor mantermos uma olhar de cautela no Ouro…vamos acompanhar.

      Abraços!

  • Fala Henrique, 3 parabéns: pela carteira, pelo texto didático e pela qualidade dos gráficos. Tudo muito fácil de entender e acompanhar.

    Pelo que eu entendi PETR foi simplesmente para aproveitar a oportunidade que havia surgido?

    Ainda fico preocupado com o metal.

    Abraço!
    Sucesso sempre.

    • Henrique Carvalho

      Muito obrigado Jônatas!

      Sim, a compra da PETR4 foi coisa de momento mesmo. Não pretendo segurar no longo prazo. Chegando aos R$ 29,00 é venda! rsrs

      Se eu buscar aumentar a alocação em ações será através do PIBB11 mesmo.

      E sobre o Ouro…só o tempo para dizer se há ou não bolha…Como regra, mantenho no mínimo 5% nele.

      Grande Abraço!

  • HELISON

    HC…

    ja pensou seu blog virar livro cara…

    ou até mesmo vc resolver fazer um….

    eu seria um dos que compraria…

    em relação ao excel…

    vc tem cursos bem avançados no programa né….

    as formulas, planilhas e graficos são surpreendentes….

    como vc administra seu tempo?

    vc estuda, trabalha no site FI, presta consultoria no Clube de Viana, administra sua excelente carteira e por fim nos traz conhecimentos imensuraveis atraves do blog…sem contar a bagagem de conhecimento que deve absorver pela internet afora e cursos diversos…

    meu atual problema é a administração do tempo!

    • Henrique Carvalho

      Olá Helison!

      Você não é a primeira pessoa que me pergunta isso não…rsrsrs

      E você esqueceu que eu treino corrida de 10k 4x por semana. Estou levando bem à sério a prática da corrida, que aliás, é um dos motivos que me ajuda na adminstração do tempo.

      Já estudei bastante administração do tempo e pelo meu jeito de estar sempre querendo melhorar em tudo, busco também otimizar meu tempo. Estudando, correndo, vivendo…

      Pretendo um dia escrever um post sobre como administro meu tempo. Mas basicamente, o maior segredo é: FOCO! A cada semana eu estipulo um foco. Tipo, essa semana é Excel, então só vejo excel, excel, excel. E nos tempos vagos, atualizo o blog, respondo comentários, corro, etc. Isso cria um fluxo muito bom de conhecimento. Nada de perder tempo com msn, e-mail, tv…Enfim, foco no que é importante para você!

      Abraços!

      • HELISON

        10k 4x por semana….

        é mesmo…poxa!

        eu tento me arrumar mas nunca consigo fazer tudo que preciso fazer….

        eu corro curta distancia, maximo 5…

        mas tbm gosto de correr 8 e 10…qndo dá!

        MUDANDO DE ASSUNTO….

        em relação a ETF, qndo chegar aos 100k fica pessado vender issu num fica naum…15% IR em qualquer venda…

        e os dividendos que iria receber das empresas teriam um peso maior, o patrimonio cresceria mais rapido que num ETF, se estiver errado me corrija!

        • Henrique Carvalho

          O IR sobre ETF é sempre! Não tem isenção nos R$ 20.000.

          Esta é uma das desvantagens…

          Abraços!

  • HELISON

    Em relação a seguinte estrategia….

    comprar ETF é melhor em relação a ações individuais pois oferece diversificação e custo baixo, pois comprando 5 ações eu pagaria 5 corretagens e em ETF eu pagaria uma….

    mas se eu fizer apenas um aporte por mês, mesmo com 5 ações, sendo que o aporte iria para o ativo de menor rentabilidade, desta forma eu pagaria 1 corretagem…a estrategia é valida?!

    • Henrique Carvalho

      Sim, mas você já pagou as 5 corretagens para comprar os ativos e no ETF seria apenas 1.

      Fora que 5 ações é muito pouco para diversificar. Alguns estudos mostram números acima de 10 e preferencialmente 20.

      Acho que o mais importante é decidir a filosofia: Indexar ou não…Eis a questão?

      Eu prefiro indexar.

      Abraços!

      • HELISON

        ENTAUM,

        NA SUA OPINIÃO A MELHOR OPÇÃO É ETF MESMO?

        AGORA FLANDO DELES…

        O PIBB TEM LIQUIDEZ RUIM MESMO?

        E NA PRATICA O PIBB ACOMPANHA BEM O IBOV?

        VC PRETENDE ACUMULAR ETF ATÉ QNDO?

        PRETENDE MUDAR PARA EMPRESAS INDIVIDUAIS DEPOIS?

        EU PENSO EM RELAÇÃO AOS DIVIDENDOS, COMO UMA RENDA FIXA NA BOLSA AO ME APOSENTAR…

        • Henrique Carvalho

          PIBB11 acompanha o Ibrx-50. A variação é bem próxima ao Ibov, mas não é igual. Neste ano está perdendo por estar mais concentrado em PETR4 do que o próprio Ibov.

          A liquidez não é ruim não. Porém, depois que o lote passou para 10, o BOVA11 oferece mais vantagens.

          Ainda estou estudando sobre a mudança para ações individuais. Entretanto, se for feita, ainda vai demorar.

          Abbraços!

  • Evertonric

    HC, caraca meu, Parabéns, sua cateira é 1000, idem dos mesmos comentários de Jônatas, em RF (TD), tenho a mesma visão só que alguns titulos a mais longo prazo ainda….em relação a cambio e ouro , eu particulamente tenho um pouco de medo por ser novato e considerar minha carteira com valor um pouco baixo, então trabalho com 50% RV e 50% RF, mas parabéns, ótimos ganhos,
    Ah tá , ee quando é que o Valores Reais (Guilherme) vai expor a carteira dele?
    Seria interessante em termo de comparação e aprendizado
    Forte Abraço

    • Henrique Carvalho

      Olá Evertonric!

      Muito obrigado pelos elogios amigo!

      E parabéns pela carteira 50% RF e 50% RV. Acredito ser o tipo mais eficiente para quem está começando.

      Com o tempo e com mais capital, naturalmente poderia aumentar a diversificação incluindo Fundos Imobiliários e Dólar, Euro, Ouro.

      Expor a carteira pessoal para todos no blog é algo muito pessoal. Acredito que, se ele se sentir à vontade, fará isso. Mas temos que levar em consideração que é uma boa responsabilidade e algo muito pessoal.

      Mas eu tenho certeza de que os resultados dele são ótimos e sua carteira é bem diversificada. Só de ler o blog, já é possível ver o conhecimento que ele coloca na gestão da sua carteira!

      Abraços!

  • Maspimentel

    VC,

    100 MIL REAIS PARA COLOCAR NA RENDA FIXA HOJE (JÁ TENHO FII E ESTOU COMO VC: EURO11, FPAB11, WPLZ11B, NSLU11B E FFCI11): CDI OU TÍTULOS DO TESOURO? CASO T. TESOURO, QUAL TEM MAIOR RETORNO LÍQUIDO? (MEU HORIZONTE É DE 2 A 3 ANOS, SEM STRESS NO TÍTULO ESCOLHIDO, QUERO O QUE ME RENDA MAIS COM RISCO MODERADO OU MESMO MAIOR). AGRADEÇO SUA OPINIÃO.

    • Henrique Carvalho

      Olá Maspimentel!

      Eu diversificaria entre os diversos tipos de títulos (posfixados, prefixados e IPCA). Porém, o que tem o maior retorno esperado (hoje) na minha opinião é a LTN 2013 com taxa de 12,10%. E o prazo coincide com o seu horizonte.

      Grande Abraço!

  • Eder

    Fala HC…

    Excelente rendimento para o mês de outubro… Parabéns…
    Comecei a fazer os calculos da minha carteira já que iniciei meus investimentos no finalzinho do mês de setembro. Considerando Set, out e novembro até ontem estou com +2,86%=113,31% do CDI no mesmo período aproximadamente. Considerando o CDI de nov=out. Claro que é uma aproximação mas já estou extremamente contente com meus resultados.
    É legal vc ver a PETR4 saindo mt mal em outubro e sua carteira ainda conseguir ter retornos positivos.
    Agradeço ao seu blog e ao seus conhecimentos disseminados com a galera aki da internet. Valores reais e HC Investimentos é leitura obrigatória no meu Google Reader.

    Ontem elaborei meu relatorio de outubro. Ainda preciso melhorar a formatação, deixar mais profissa. Quando tiver segurança no layout te mando via email para conhecimento e dar sugestões e dicas. Espero iniciar o site com relatórios mensais e um post por semana.

    Abraços

    • Henrique Carvalho

      Eder,

      Eu que lhe agradeço pela participação e pelo acompanhamento do site.

      E pode mandar o e-mail sim. Será um prazer tê-lo conosco nesta maravilha que é a internet e os blogs! Compartilhar conhecimento é muito bom!

      Grande Abraço!

      PS – Também acompanho diariamente o site do Guilherme, Valores Reais.

  • Marcos

    Minha questao eh referente aos investimentos em fundos de acoes. Nao seria mais interessante escolher as melhores acoes e investir diretamente via HB, em vez de investir num fundo que eh composto por boas e nao tao boas acoes?
    Abraco

    • Eder

      Marcos tb tenho essa dúvida… Vejo mt gente falando do PIBB11… ainda nao comprei… Acho q se vc manter 30% da sua carteira alocada a PIBB BOVA acho q eh ateh plausível… Agora soh investir em PIBB11 ou BOVA11 nao acho uma boa estratégia… Claro que cada um tem suas opniões e etc…
      Acho que pra gente q tah começando talvez seja a melhor opção mais dps q alcançar a barreira dos 100k pra mais acho q jah eh hora de começar a ter uma carteira própria de ações… Ainda mais na minha carteira q tem somente 30% alocado em ações…
      Q q vc acha?
      Abraços

    • Henrique Carvalho

      Olá Marcos!

      Infelizmente, é muito difícil separa empresas boas de não tão boas.

      Existem diversos estudos que comprovam que quando uma ação está na moda (teoricamente ela é boa) ela tem desempenho inferior ao mercado. O mesmo vale para ações esquecidas pelos investidores.

      Por este motivo, além de vários outros, indexar é uma ótima solução (ao menos por enquanto).

      Grande Abraço!

  • Henrique! Você recebeu meu último e-mail?

    Sobre a compra da Petro, acho que o melhor de sermos investidores pequenos é essa liberdade, que qualquer profissional não tem.

    Parabéns pelo ótimo resultado. Abraço.

    • Henrique Carvalho

      Acabei de respondê-lo Renda Passiva!

      Esta liberdade realmente é uma ótima vantagem. Só sinto falta de ter um enorme capital para poder ter acesso a melhores investimentos…

      Grande Abraço!

  • Marcos

    Eu invisto em acoes a uns dois anos apenas. Comecei com fundos de acoes de bancos, que eh a maior furada. Ate pensei em aplicar em PIBB ou BOVA mas, apos fazer um excelente curso sobre investimento em acoes pela internet, mudei totalmente de ideia. No curso aprendi a separar as acoes de empresas boas (lucros crescentes, pouco endividadas, etc) de acoes de empresas ruins. Acho que para pessoas que nao dispoem de tempo para analisar um pouco as empresas ate eh valido comecar com os fundos de acoes, mas recomendaria que estudassem um pouco e assim teriam lucros muito maiores.
    Abraco.

    • Henrique Carvalho

      Olá Marcos,

      Poderia compartilhar conosco o curso que fizestes?

      Eu não estou plenamente convencido do sucesso do investimento em ações individuais no longo prazo. Porém, em uma carteira teórica com 20 ativos que montei desde 11/06/2010, estaria tendo um resultado de 27,33% contra 12,69% do Ibov. Isso sem considerar dividendos. É um assunto muito complicado e por isso me sinto mais seguro com o PIBB11.

      Abraços!

      Grande Abraço!

      • Marcos

        Henrique!
        O curso que eu fiz foi o do Leitao (www.leitaoemacao.com.br).
        Sinceramente tenho surfado a internet desde o ano passado e posso dizer que nao encontrei nada igual até hoje, com referencia a cursos. Com já disse, estou apenas comecando a investir em acoes e após o curso minhas idéias com relacao a investimentos em acoes mudou totalmente. Hoje ja nao me preocupo se as acoes (boas) baixam de preco, até é melhor porque assim posso comprar mais com desconto.
        Aproveito ainda para parabenizar este blog, pela excelente qualidade.
        Abraco.

        • Henrique Carvalho

          Olá Marcos!

          Obrigado pelas referências!

          Abraços!

      • HELISON

        A vantagem do PIBB sobre os outras ETF’s é só em relação a tx. de adm.?

        pq eu tive uma palestra com um rapaz da Black Rock/Ishares, num sei se é a mesma coisa, e ele disse qu ena pratica a tx. adm. não é cobrada pois eles alugam os papeis para arrecadar dinheiro até dar pra cobrir a tx. adm., depois eles param….

        agora se funciona num sei mas acho que sim, o cara naum mentiriam, eu acho!

        e os Ishares tem o Citibank como formador de mercado, logo, a liquidez do SMAL11 pouco importa!

        desta maneira o PIBB estaria ficando pra traz correto, caso tudo seja verdade…

        a liquidez do PIBB gira em media qntos neg por dia?

        • Henrique Carvalho

          É verdade sim. Às vezes o aluguel cobre boa parte da taxa de adm.

          Visite o site da iShares. Aqui eles colocam a rentabilidade mensal do fundo. Compare com o Ibov e veja que a diferença é realmente pouca.

          Da última vez que vi a liquidez do PIBB11 girava em torno de 30 negócios dia.

          Abraços!

      • Helison

        Como o Marcos disse,

        realmente investir em empresas bem selecionadas rendem mais que apenas em ETF’s, o proprio PIBB este ano rendeu quase nada (1,xx%), o BOVA ainda deu um pouco mais (3,xx%) mas nenhum foi significativo como o SMALL

        • Henrique Carvalho

          É verdade!

          Mas lembre-se que é uma faca de dois gumes.

          Em 2008, o SMLL teve desempenho bem inferior ao IBOV. Lembre-se: Maior Retorno = Maior Risco!

          Abraços!

  • Pingback: Valores Reais » Educação financeira: um giro temático pelos blogs. Edição de hoje: HC Investimentos Premium Guest Posts()

  • Helison

    Olá HC,

    tenho as seguintes duvidas, independentes uma da outra….

    1ª – Em sua tabela de rentabilidade, seu CASH tbm tem retorno, neste caso ele estaria aplicado em quê? e as rentabilidades são todas liquidas de custos, tributação e inflação?

    2ª Em renda fixa teoricamente o retorno é sempre positivo, porem em um caso (titulos prefixados) é posivel retorno negativo, issu só ocorre só nos prefixados ou ha algum outro caso?

    3ª Os titulos prefixados só tem rendimento negativo qndo ha possibilidade de ganhar mais em outro produto similar, fazendo assim o titulo se desvalorizar caso venha a ser vendido no dia…caso eu mantenha o titulo até o vencimento, posso considerar sempre retorno positivo?

    4ª Nos titulos de renda fixa, para saber a rentabilidade mensal, basta trazer a anual para mensal e mante-la todos os meses até o vencimento, correto?

    • Helison

      Para verificar a rentabilidade dos titulos prefixados eu tenho que saber o valor que ele esta sendo negociado no dia e compara-lo ao valor do mês passado, ou valor da minha compra, ou apenas trazer a rentabilidade anual apresentada (12,25% a.a) para a mensal?

      • Henrique Carvalho

        Primeira opção, conforme comentei. Veja o link do TD.

        Abraços!

    • Eder

      HC vc falou rentabilidade liquidas?????? 10,91% é liquido e real???? Nao entendi pq olhando pro CDI que vc tah comparando ele naum tah com rendimento real neh… tah nominal…
      Nao entendi… Explcia aih pra gente…

      Abraços

      • Henrique Carvalho

        Olá Eder!

        Posso estar totalmente errado mas penso assim:

        Rentabilidade Bruta: Rentabilidade do ativo sem custos
        Rentabilidade Líquida: Rentabilidade do ativo com custos (corretagem, adm, IR, etc)
        Rentabilidade Real: Rentabilidade do ativo com custos, incluindo inflação

        Abraços!

  • HELISON

    Vc poderia me explicar como os indexados a IPCA podem render negativamente…

    seria no caso de IPCA negativo, ou seja, deflação!

    nesse caso eles retirariam dinheiro de mim tbm…???

    • MJC

      Vamos supor que esse mês vc compre o título por 6% + IPCA. Mês que vem teve uma crise e você consegue comprar por 8% + IPCA. Se a taxa disparou, o valor do título caiu, então a rentabilidade será negativa.

      Observe que, assim como os préfixados, a rentabilidade negativa só terá impacto caso você resolva vender os títulos antes da data de vencimento, pois nesse caso vc vai vender ele no preço do mercado. Caso contrário, se for ficar até o vencimento, vc receberá a taxa contratada.

      • Henrique Carvalho

        Obrigado pela resposta MJC!

        É exatamente este o pensamento Helison!

        Teoricamente, maior taxa no título = menor preço.

        Abraços!

  • HELISON

    No caso dos prefixados, a rentabilidade (%) informada apenas reflete a evolução do preço no tempo em relação ao preço inicial?

    Dessa forma, em um determinado dia/mês em que os juros aumentarem, consequentemente os titulos vão cair de preço fazendo com que haja rentabilidade negativa no dia/mês, correto!?

    O problema está no seguinte, a renda fixa sempre apresenta rentabilidade em %, dai naum ha muita preocupação em ver o valor de mercado do titulo/debenture…

    Mas no seguinte caso hipotetico o procedimento esta correto né….

    Um titulo prefixado de 12% a.a, com vencimento em dois anos exatos. Eu pretendo vende-lo apenas no vencimento. Neste caso eu posso considerar, sem ter que confirmar o valor de mercado, que a rentabilidade é de quase 1% ao mês?

    • Eder

      Fala Helison…
      Cara para acompanhamento o idela é vc fazer por preço de mercado mesmo… Independente se vc vai deixar até o vencimento é importante vc acompanhar o valor de mercado… Para saber como que está indo seus investimentos… Imagina o contrario… Vc tah lah a 6 meses do vencimento e o titulo tah com 2% a.m. Pode ser q compensa vender…
      Entendo essa dúvida sua pq eu tb tinha ela… Mas hj faço o acompanhamento por preço de mercado…
      Abraços

      • Helison

        OK Elder….

        Muito obrigado!

      • Henrique Carvalho

        Valeu pela resposta Eder!

        O pensamento é este mesmo! Mesmo que nossa intenção seja levar o título ao vencimento o correto é fazer a marcação a mercado (preço atual do título) para calcular sua rentabilidade mensal.

        Nossa carteira deve sempre refletir o preço do ativo no exato momento que é avaliada. Seria como: Se eu fosse liquidar todas as minhas posições hoje em carteira, qual seria o meu patrimônio atual?

        Abraços!

  • Jardim

    Caro HD, você utiliza apenas os rendimentos dos FII para calcular a rentabilidade do título? A cotação do ativo,(valorização ou desvalorização) vc classifica onde?
    Abçs

    • Henrique Carvalho

      Olá Jardim!

      A rentabilidade do fundo imobiliário também é inclusa. Os rendimentos postados são valorização da cota + rendimentos mensais.

      Abraços!

  • Marcos

    Comentei acima a minha estrategia de investir em acoes de boa qualidade, em vez de investir em fundos de acoes. Gostaria de mencionar que neste ano de 2010, ate o dia de hoje, minha carteira contendo 20 acoes rendeu 9,63% contra os 0,38% do Ibovespa. Apesar disto a minha intencao nao eh obrigatoriamente vencer o mercado (Ibovespa) anualmente, mas ter um rendimento superior no longo prazo reinvestindo os dividendos.
    Abracos!

    • Henrique Carvalho

      Parabéns Marcos!

      Provavelmente devem ser ações de valor e small caps não é mesmo?!

      Elas estão dando um banho no Ibov este ano.

      Abraços!

  • Olá Henrique,

    Vejo que você possui investimentos alocados no câmbio, ou pelo menos essa carteira tem.

    Vendo a guerra cambial entre China e Estados Unidos algo começou a chamar minha atenção.

    A China possui o chamado câmbio-fixo. Comentaristas econômicos falam que sua moeda está desvalorizada e deveria ter um valor mais alto. Tendo em vista isso e que a China é hoje uma das maiores economias do mundo, com bastante influência nas exportações e importações mundiais, portanto possui fortes alicerces, não seria uma boa idéia comprar Yuan?

    Obrigado desde já pela atenção dispensada,

    Lauro

    • Henrique Carvalho

      Olá Lauro!

      Tendo em vista a dificuldade para realizar um investimento atrelado ao Yuan e pelo problema de “over – diversification”, acredito que o ideal é continuar ainda com dólar e ouro em carteira. Infelizmente, não temos a mesma flexibilidade de escolha de investimentos que países mais desenvolvidos tem…

      Abraços!

  • Pingback: Carteira HC Investimentos – Novembro/2010 [+0,78%] « HC Investimentos()

eBook-alocacao-ativos