BOVA11 x PIBB11: Qual é o Melhor ETF? Conheça suas Diferenças

bova11-pibb11

BOVA11 x PIBB11: Esta é uma dúvida comum entre muitos investidores.

Afinal, os 2 ETFs são parecidos em alguns aspectos. Principalmente em relação ao índice de referência.

Entretanto, existem diferenças relevantes entre BOVA11 x PIBB11 que você precisa conhecer.

Conforme veremos neste artigo através de uma comparação detalhada, alguns itens são 10x melhores em um ETF em relação ao outro.

Pronto para conhecer as principais semelhanças e diferenças entre BOVA11 e PIBB11?

Vamos lá!

BOVA11 x PIBB11: Informações Gerais

Nesta seção, o objetivo principal será mostrar as informações gerais dos fundos e compará-las.

O gráfico abaixo resume essas informações e, mais abaixo, você confere os detalhes.

PIBB11xBOVA11-Informações-Gerais

Índice de Referência

O índice de referência (benchmark) do PIBB11 é o IBrX-50, que sumariza as 50 ações mais líquidas no Ibovespa. Para mais informações sobre o IBrX-50 consulte este PDF.

O índice de referência (benchmark) do BOVA11 é o Ibovespa. Mais informações neste link da BVM&FBovespa.

Data de Lançamento

O ETF PIBB11 foi o primeiro a ser lançado, no dia 15/07/04.

O ETF BOVA11 foi lançado somente no dia 28/11/08.

Composição

Veja novamente o gráfico acima com as 10 maiores ações que compõem o PIBB11 e o BOVA11.

Negociação

Ambos possuem negociação realizada através do lote de 10 cotas, ao contrário do lote de 100 das ações individuais, como PETR4.

Taxa de Administração

A taxa de administração do PIBB11 (0,059% ao ano) é quase 10x menor do que o BOVA11 (0,54% ao ano).

Imposto de Renda

Tratando-se de um fundo, não há isenção para vendas abaixo de R$20.000 mensais.

A alíquota de imposto de renda para ambos ETFs é de 15% sobre o ganho de capital (lucro).

BOVA11 x PIBB11: Dados Históricos

PIBB11xBOVA11-Dados-Históricos

Nesta seção você poderá acompanhar os principais indicadores que um investidor deve se preocupar.

Eles reforçam a ideia de que o investimento em ETFs está crescendo cada vez mais.

BOVA11 x PIBB11: Liquidez (Número de Negócios Diários)

PIBB11xBOVA11-Liquidez

Neste quesito, o BOVA11 dá um banho no PIBB11.

A média diária do número de negócios nos últimos 12 meses do BOVA11 está em torno de 2.500 negócios, enquanto do PIBB11 está em torno de 75 negócios.

BOVA11 x PIBB11: Volume Financeiro Diário

PIBB11xBOVA11-Volume

O mesmo pode ser dito em relação ao volume financeiro em relação ao número de negócios.

A média diária do volume financeiro nos últimos 12 meses do BOVA11 está em torno de R$ 50 Milhões, enquanto do PIBB11 está em torno de R$ 3 Milhões.

BOVA11 x PIBB11: Rentabilidade e Risco

Como o índice destes ETFs é parecido espera-se resultados bem próximos nestes 2 quesitos.

O retorno acumulado do BOVA11 (até 15/02/2012) é de 81,92%, enquanto do PIBB11 é de 80,21%.

Em termos anuais, este retorno é de 20,94% para o BOVA11 e de 20,58% para o PIBB11.

Analisando a volatilidade anual temos o número de 26,97% para o BOVA11 e 28,18% para o PIBB11.

A diferença é bem pequena, mas analisando friamente, o retorno do BOVA11 é maior do que o PIBB11 e o risco também é menor.

Está gostando desse artigo?

Coloque seu email abaixo para receber novas atualizações do site, assim como nosso curso de investimentos 100% grátis.

Ícone curso Curso 100% grátis!

Junte-se a leitores que recebem as nossas 10 aulas grátis sobre investimentos!

BOVA11 x PIBB11: Evolução do Valor da Cota ao Longo do Tempo

PIBB11xBOVA11-Evolucao-100

Supondo o valor inicial de R$ 100 para ambos investimentos é possível perceber a evolução destes ao longo do tempo.

Novamente, como seus índices de referências são bem parecidos, a evolução dos ETFs é bem próxima.

BOVA11 x PIBB11: Aderência

O PIBB11 possui diferença (positiva) de rentabilidade de 0,12 % em relação ao IBrX-50 nos últimos 12 meses.

Já o BOVA11 possui diferença (negativa) de rentabilidade de -0,35 % em relação ao Ibovespa nos últimos 12 meses.

Neste quesito, ponto para o PIBB11, que consegue gerar uma rentabilidade acima do seu índice de referência.

Para saber mais sobre aderência e ter informações atualizadas, veja este link do site do PIBB e este link da iShares.

Conclusão

Através dos dados analisados fica claro, ao menos para mim, que a melhor opção de diversificação para uma carteira de investimentos em ações está no BOVA11.

  • Maior rentabilidade
  • Menor Risco
  • Maior Liquidez
  • Maior Volume Financeiro

Lembre-se que a rentabilidade apresentada já desconta a taxa de administração, o que faz com que o erro de aderência e a taxa de administração não tenham grande peso na comparação.

O fator que mais me agrada no BOVA11 é sua enorme liquidez de 2.500 negócios diários contra apenas 75 do PIBB11.

Além destes fatores quantitativos que analisamos, a clareza e transparência do site da iShares é outro ponto positivo.

Lá você acha de maneira fácil e rápida todas as informações necessárias sobre o fundo, seja no próprio HTLM ou no Excel ou em PDF.

Qual é a sua opinião sobre estes 2 ETFs? Você acrescentaria algo a esta discussão? Utilize a caixa de comentários logo abaixo.

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Sobre o autor

Henrique é especialista em alocação de ativos, eleito um dos 5 melhores educadores financeiros do Brasil em 2012/2013. Continue Lendo aqui!

  • Alegrazzini

    O que mais me chama atenção é a grande posição de OGX no BOVA, já que esse ativo ainda é uma incógnita. Dá pra notar a diferença estratégica nos dois ETFs.

    • Olá Alegrazzini!

      Também me chamou atenção a participação que a OGX está ganhando no Ibovespa e, consequentemente, no BOVA11.

      Abraços!

  • TBB

    Henrique concordo com
    você. Atualmente BOVA11 se mostra um melhor ETF que PIBB11. Conforme
    comentamos no post passado o BOVA11 é um produto mais dinâmico e
    moderno do que seu similar. Pesquisando na internet verifiquei que o
    Administrador do PIBB11 pretende mudanças nesse primeiro semestre
    para tornar o produto mais ágil e liquido. Vamos aguardar.

    O engraçado é que na
    teoria o PIBB11 deveria render mais, pois possui uma taxa de
    administração bem menor e seu índice de referência é composto
    por melhores empresas do que o IBOVESPA.

    • O BOVA11 é muito melhor administrado do que o PIBB11, não tenho dúvidas.

      Agora dizer que o PIBB11 é compostos por empresas melhor do que o BOVA11 é muito subjetivo. O que seria uma boa empresa?

      Just Food for Thought! 🙂

      Abraços!

      • TBB

        Henrique
        o IBrX é um índice apesar de mais novo mais consistente e de maior
        qualidade que o IBOVESPA e isso se deve pelo fato do mesmo levar em
        consideração além da liquidez o valor de mercado das companhias.
        Já o IBOVESPA considera somente a liquidez. Se olharmos para o
        IBOVESPA podemos listar mais de 10 companhias que possuem péssimos
        índices financeiros e que não mereceriam esse destaque que possuem
        por serem bastante liquidas.

        • Olá TBB!

          Você está certíssimo em afirmar sobre a diferença entre a metodologia dos índices.

          É um critério importante que o investidor precisa estar atento.

          Abraços!

  • HC,

    Os dados de rentabilidade histórica e anualizados estão diferentes do que vc colocou no artigo de analise sobre o PIBB dias atrás. Lá vc indica rendimento histórico de 245,95% e o anualizado de 18,05%.

    Como o BOVA tem vida curta ainda (menos de 4 anos) acho que as diferenças tão tão pequenas entre retorno e risco são irrelevantes para se escolher um ou outro fundo. A liquidez maior do BOVA conta, apesar dos 3 milhões diários do PIBB não serem propriamente um empecilho, não acha ?

    Não seria interessante analisar também as diferenças no mercado de aluguel entre os dois ETFs ? (onde o BOVA leva grande vantagem sobre o PIBB)

    Abs !

    • Olá Major!

      Estão diferentes porque temos que comparar o mesmo período. Logo, utilizei dados desde o lançamento do BOVA11. Caso contrário, estaria comparando bananas com maçãs.

      Quando eu penso em liquidez, principalmente para o pequeno investidor, prefiro pensar mais em número de negócios do que volume. E nesse quesito o BOVA11 é o melhor ETF no mercado.

      Seria um benefício a mais. Porém, a maioria dos investidores não utiliza o recurso do aluguel, então preferi deixar fora desta síntese.

      Abraços!

  • Meu amigo, como sempre: excelente!
    O IBOV é um índice consagrado e referência quando falamos em RV. Já o IBrX é novato e precisa crescer.
    O que me faz escolher o PIBB são dois motivos: menor taxa de administração e ponderação da carteira por valor de mercado, assim excluindo empresas ruins e líquidas por estarem quebrando.
    Mas em resumo, o mais importante é diversificar através de ETFs, qual dos dois é o menos relevante.

    Abraço.

    • A metodologia entre os 2 índices é um fator importante para a decisão do investidor e foi ótimo você ter citado isso Jônatas!

      “Mas em resumo, o mais importante é diversificar através de ETFs, qual dos dois é o menos relevante.”

      Verdade.

      Grande Abraço!

      • MarcoK

        Olá Henrique,
        Você teria alguma explicação para este comportamento mensal, nestes últimos 12 meses, com o PIBB tendo maior volatilidade? Esta volatilidade é a partir de dados diários, certo? Qual a volatilidade mensal dos fundos nos últimos 12 meses? 

        • MarcoK

          Coloquei este post acima  no lugar errado. Deveria estar como resposta de outro post abaixo. Sorry!

  • Olá, Henrique, excelente artigo, como sempre!

    Vamos às minhas ponderações, visto que os debates aqui na caixa de comentários estão muito produtivos!

    Se é verdade que o BOVA11 apresentou um retrospecto histórico de maior rentabilidade e menor risco do que o PIBB11, não é menos verdade afirmar que tais dados só foram obtidos olhando-se para o *passado*. Embora no passado tenha havido um desempenho levemente superior do BOVA em relação ao PIBB, isso não quer dizer que esse mesmo desempenho superior vá necessariamente se repetir para o futuro. Afinal, rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura, ainda mais em se tratando de renda variável.

    Dentre os principais critérios que devem ser analisados para a escolha de um fundo, devemos olhar com carinho para os critérios que se voltem para o *futuro*. Dentro desse contexto, embora haja *probabilidade* (até bastante alta) de o desempenho levemente superior do BOVA repetir-se no futuro, há uma *certeza* de que o fundo PIBB terá uma taxa de administração mais baixa do que a do BOVA. Não uma certeza absoluta, é verdade, em função de haver possibilidade de o gestor do PIBB aumentar a taxa de administração, mas, convenhamos, trata-se de uma possibilidade um tanto quanto remota.

    Demais disso, partindo-se da premissa de que critérios que olhem para o passado devam ser sopesados na escolha de um fundo de ações, devemos considerar tambem que o PIBB apresentou uma vantagem competitiva em relação ao BOVA no que se refere ao tracking error, apresentando um desempenho levemente superior ao do valor do índice de referência. Logo, olhando-se para o passado, verifica-se que o desempenho levemente superior do BOVA deve ser atenuado em função de este fundo ter apresentado uma aderência ao respectivo índice de referência um pouco abaixo da apresentada pelo PIBB.

    Olhar para o passado e observar o tracking error é importante mecanismo para avaliar como o desempenho do fundo se manteve em relação ao seu, digamos assim, “benchmark”. Nos fundos de renda fixa, por exemplo, costuma-se avaliar os fundos de gestão ativa pelo desempenho em relação ao CDI. Se um fundo teve como meta obter rendimentos acima de 100% do CDI, e de fato obteve, atingiu seu objetivo. Em relação aos fundos de gestão passiva isso não tem assim tanto peso, uma vez que a gestão, por definição, e como o próprio nome diz, é passiva.

    Adaptando-se tal raciocínio aos fundos de ações de gestão “passiva”, não deixa de ser curioso que o PIBB, embora não devesse obter retorno acima de seu “benchmark”, tem conseguido superar o IBrX-50, sendo isso mais um ponto positivo em relação ao BOVA, e seu respectivo “benchmark” IBovespa.

    Os aspectos da liquidez e volume de negociação são superiores também para o BOVA, entretanto, também devemos relativizar essa vantagem, uma vez que ela nem sempre é fator decisivo para certos segmentos de investidores. P.ex., para aqueles que pretendem formar patrimônio a longo prazo, com ações, aplicando poucas vezes no ano (digamos, 1 vez por mês, ou 1 vez a cada 3 meses etc.), o requisito da liquidez se satisfaz, em última análise, com a existência de pelo menos 1 negociante na outra ponta (seja ela compradora, seja ela vendedora). Liquidez e volume são critérios decisivos, sim, principalmente para traders e quem faz grandes operações de compra/venda na Bolsa, dentre outros. Para outros tipos de investidores, que preferem alocar seu tempo com outras atividades, dois a três negócios por dia já podem cumprir com tranquilidade o requisito da liquidez.

    Enfim, na minha visão, o vencedor é… EMPATE TÉCNICO! rsrsrs Não dá para afirmar categoricamente que um seja muito melhor que o outro. Há pontos positivos e negativos em cada um desses fundos de gestão passiva. O BOVA obteve maior rentabilidade e menor risco, e tem uma liquidez maior. O PIBB, por outro lado, tem uma taxa de administração menor e maior aderência ao seu índice de referência. Se, no momento em que esse comentário está sendo escrito, o BOVA rendeu 14% e o PIBB, 11%, nesse ano de 2012 até aqui, não devemos nos esquecer de que no ano passado o BOVA caiu 18%, e o PIBB, 15%. E mais, nos últimos 365 dias, o PIBB caiu 1,82%, ao passo que o BOVA caiu 2,87%. Em termos de rentabilidade, portanto, não dá para apontar claramente um vencedor, até porque estamos tratando de renda variável, cujo futuro nem sempre repete o passado.

    Talvez o grande diferencial do BOVA seja realmente a liquidez, mas isso é um critério que pode ser fundamental para o investidor, que não quer dizer que necessariamente seja fundamental. No final das contas, sopesando todos os prós e os contras, acabei optando pelo PIBB11, o qual tem me satisfeito até agora, embora o BOVA11 também seja uma opção deveras interessante!

    De qualquer forma, seja qual for o fundo escolhido, o investidor sem dúvida estará bem servido!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

     

    • TBB

      Tenho
      opinião parecida com a do Guilherme. Acredito que no longo prazo a
      rentabilidade do IBRX50 deva ser maior do que a do IBOVESPA pois as
      empresas que o primeiro possui são melhores que as do segundo. Sobre
      a rentabilidade devemos comparar com período maior, sem falar que
      como em 12 meses o IBRX50 teve um desempenho inferior ao IBOVESPA o
      mesmo teria de ser com PIBB e BOVA. Estranho seria se fosse o
      contrário. Também existe a diferença da taxa de administração
      que é bem grande e o PIBB é invencível nesse quesito. O que
      complica no PIBB é a liquidez. Espero que o administrador altere o
      formador de mercado para que essa situação seja alterada.

      Algumas
      sugestões de links sobre o PIBB11

      Viver
      de
      Renda: http://viverderenda.blogspot.com/2009/09/bova-ou-pibb-bova11-ou-pibb11.html

      Isto
      é
      Dinheiro: http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2012/1/10/pimenta-no-portfolio/?searchterm=PIBB

      Valor
      Econômico: http://www.informabrasil.com.br/preview_p.php?idmatr=1011179

    • Agradeço pelo seu tempo em escrever esse comentário … ops, quero dizer post Guilherme!

      A sua conclusão resume muito bem toda essa análise:

      “De qualquer forma, seja qual for o fundo escolhido, o investidor sem dúvida estará bem servido!”

      Forte Abraço!

    • Vinicius Barth

       Concordo com quase tudo o que o Guilherme disse, e prefiro o PIBB11 pela menor taxa de administração.

      Porém, a respeito do tracking error, acho que devemos apenas observar se não está muito longe do Benchmark, porque, mesmo sendo tracking error positivo, é um erro. Ou seja. como um gestor pode movimentar vários ativos, envolvendo custos de transação, e ainda assim conseguir superar um Índice virtual (sem custos) que ele está tentando copiar? Foi um erro positivo, mas poderia ter sido negativo da mesma forma… e do futuro nada sabemos.

      abraços

    • renee costa

      Excelente comentario Guilherme. Reflete exatamente a minha forma de pensar sobre o tema.
      Fala-se muito em volatilidade mas ela só é problema para quem opera muito.E o passado tem sido muito valorizado em detrimento do futuro.
      Depende muito da estrategia de cada um, para mim por exemplo o spread de ask/bid é pouco relevante uma vez que faço ajustes baseados na filosofia de Benjamin Graham (participacoes relativas). Entao o preco de compra/venda pode variar um pouco pra cima ou pra baixo sem problemas. Nao fico preso negociando “migalhas” de diferenca,.Cada caso é um caso, acho que nao existe vencedor entre PIBB11 e BOVA11. Para mim a escolha correta é PIBB11.

    • 1º O HC está de parabéns pelo excelente post, e igualmente o Guilherme VR com seu subpost. Hoje eu ia comprar BOVA11 mas me vi sem saber o que fazer, pois queria algo que pudesse render no curto e médio prazo… acabei não comprando nada e agora me deparo com discussões de altíssimo nível técnico, mas ao mesmo tempo extremamente esclarecedoras. Keep on the good work!

  • bruno

    Parabéns pelo artigo!

    Vejo uma vantagem adicional do BOVA que náo foi citada no comparativo, embora tenha sido comentada pelo leitor M4jor no artigo que tratava do BOVA individualmente: o maior retorno e maior facilidade no aluguel de cotas!

    Essa vantagem pode ser bem relevante para o investidor de longo prazo que pensa em manter as cotas por muito tempo.

    Segue o comentário M4jor:
    BOVA11 tenho conseguido entre 2,5% e 2,8% a.a. O PIBB11 não tem alugado
    nem por 1% a.a. O SMAL11 tem alugado por 6% a.a. e apesar de ter
    liquidez inferior ao BOVA ainda bate a do PIBB!

    Se eu consigo ter
    30% da minha carteira alugada o ano inteiro a uma taxa de 2% a.a. eu já
    compenso a tx de adm. Tenho superado com folga esta meta com o BOVA.
    Com o PIBB a coisa complica mas a tx de adm compensa.

    Sds,
    Bruno

    • É verdade Bruno!

      Entretanto, alugar nem sempre é muito bom para o investidor por alguns motivos:

      1. Taxas flutuantes
      2. Pouca “liquidez”
      3. Perde flexibilidade de negociar o ETF (no caso de uma crise pode ser essencial mexer na carteira)

      É preciso avaliar se o aluguel realmente compensa o retorno adicional.

      Abraços!

  • MarcoK

    Me parece curioso que o PIBB tenha maior volatilidade que o BOVA. Como no  BOVA, a ponderação é feita com base na liquidez das ações, e como os especuladores e estrangeiros preferem as ações  com maior liquidez, eu esperaria que o BOVA deveria ter uma volatilidade maior que o PIBB.  Na realidade, olhando as rentabilidades mensais dos dois fundos nos últimos 12 meses pode-se ver que na maioria dos meses  (9 do 12 meses!!!) quando o BOVA sobe (rentabilidade positiva) ele sobe mais que o PIBB, mas por outro lado quando cai (rentabilidade negativa) ele cai mais que o PIBB. 
     Este comportamento não é particular dos últimos 12 meses, mas eu já observo isto há algum tempo. Portanto não compreendo como o PIBB tem uma volatilidade maior. Talvez o PIBB possa ter uma volatilidade maior diária, devido menor  liquidez, mas com a volatilidade mensal menor (que para mim em particular  é mais importante). Além disto, o índice ibovespa apresenta alguns problemas quando comparado com o IBRX-50, bem conhecidos,  como explicado no recente artigo do Valor Econômico 
    http://www.valor.com.br/valor-investe/o-estrategista/1019138/ibovespa-ou-ibrx
    Com relação a liquidez,  penso que isto não é um problema nos ETFs em geral ( a menos que alguém queira comprar algo como  meio milhão  de reais eu um único dia 🙂  ), pois sempre tem o formador de mercado que garante a compra ou venda das cotas do fundo segundo o índice do fundo (com pequeno ágio) e a aderência do fundo ao respectivo índice. Isto fica bem claro olhando o livro de ofertas por exemplo  em ETFs de baixíssima liquidez  como o CSMO. No PIBB este formador de mercado está misturado com os compradores/vendedores normais. Mas não sei se ele deixará de existir em algum momento.

    • Ótimo comentário e excelente artigo sugerido!

      Recomendo a todos lerem o artigo no Valor:

      http://www.valor.com.br/valor-investe/o-estrategista/1019138/ibovespa-ou-ibrx

      Obrigado pelas palavras Marco. Sempre questionadoras e construtivas.

      Abraços!

      • MarcoK

        Olá Henrique,
        Você teria alguma explicação para este comportamento mensal, nestes últimos 12 meses, com o PIBB tendo maior volatilidade? Esta volatilidade é a partir de dados diários, certo? Qual a volatilidade mensal dos fundos nos últimos 12 meses? 

        • Sim Marco!

          Utilizei os retornos diários e multipliquei pela raiz de 252 (dias úteis).

          Talvez por isso a maior volatilidade.

          Porém, a diferença é tão pequena que a mais ou a menos tem pouca relevância,

          Abraços!

  • Erlon Guimarães

    Poxa!!!

    Além do artigo ser um show, os comentários foram uma aula. Muito bom discussões nesse nível. Parabéns a todos. Tenho BOVA e estou pensando em comprar SMALL, contudo, além de achar caro neste momento, estou esperando as excelentes análises do HC para me decidir.

    Parabéns a todos e um abraço.

    • Olá Erlon!

      Obrigado pelo seu comentário, que também agrega a esta discussão. 🙂

      Sobre um ETF ou o Ibovespa estar caro ou não foque sempre na sua alocação de ativos. Se ela indicar que você deve aumentar sua parcela em ações, compre sem medo o ETF mais adequado.

      Ao gerenciar uma carteira olhe sempre para sua alocação. A importância do preço atual é muito pequena.

      Abraços!

  • A ETF que possuo na minha carteira é o PIBB11, e agora estou adquirindo SMAL11. Nunca tinha me dado conta da diferença enorme em questão de liquidez entre PIBB11 x BOVA11, e por isso acho que vou dividir entre BOVA11 e PIBB11. 

    Mas a baixa taxa de administração me cativa. Simplesmente acho injusto pagar uma taxa de adm por um fundo de índice muito alta. Isso dá brexa para futuramente surgir outras ETFs com taxas desse nível ou até maior.

    • Olá Diego!

      A taxa do PIBB11 que é extremamente baixa. Uma raridade mesmo.

      Nos EUA as taxas dos ETFs variam, mas para índices de ações estão perto de 0,10% e 0,30%.

      Abraços!

  • Giuliano Tognetti

    Interessante artigo, e interessante sua preferência por BOVA11.
    Os dois fundos são bons, mas eu ainda acho que a taxa de administação dez vezes mais barata do PIBB11 é o pulo do gato.
    Meus motivos:
    1)Qual é a chance de você bater o mercado investindo em fundos? No Brasil, esse número é perto de 12%. Taxas de administração menores são decisivas nesse quesito (vide estudos de Malkiel http://en.wikipedia.org/wiki/A_Random_Walk_Down_Wall_Street). PIBB11 ganha com muita folga, por isso é um dos fundos mais baratos do Mundo!
    2)Se preocupar com liquidez não é um problema, eis porque: se você tem um volume pequeno, não é difícil liquidar sua posição. Se seu volume for grande, eu não sei o BOVA11, mas o PIBB11 permite que você converta suas cotas em ações (nas proporções do fundo) a qualquer momento. Depois disso fica bem mais simples liquidar a posição.
    3)Eu tenho certeza que essa diferença de rentabilidade média foi pura aleatoriedade na leve diferença de composição dos dois fundos. Não há custos, além dos de administração, que justifiquem esses resultados. A própria aderência do PIBB ser positiva indica essa evidência. O aluguel das ações custodiadas do PIBB contribuem para melhorar a aderência ao IBX-50.
    No longo prazo (10-20 anos) esse fato se tornará mais perceptível, é questão de ter mais dados.
    Continue escrevendo bem e sobre assuntos polêmicos !
    Abraços

    •  Giuliano,

      para se converter cotas de PIBB em ações é necessário o lote mínimo de 200 mil cotas o que equivale hoje a mais de 18 milhões de reais. O BOVA é mais bonzinho e precisa apenas de 100 mil cotas (R$ 6 milhões). Mas felizmente a liquidez de ambos ETFs é muito boa.Abs!

      • Giuliano Tognetti

        Major,

        Você tem razão, eu não conhecia esse limite no regulamento do fundo.
        Valeu pela dica.

    • Muito obrigado pela resposta e pelos seus importantes pontos de vista Giuliano!

      Grande Abraço!

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Fevereiro 2012()

  • Luis

    Olá Henrique e todos os demais,
    Que tal simplificar  e alocar 50% em PIBB e 50% em BOVA ??? Simples assim…
    Abraço a todos

    • Olá Luis!

      O problema é pagar sempre 1 corretagem a mais. Para alguns pode não fazer diferença, mas para investidores com pouco capital faz todo diferença.

      Além disso, também existe o problema de overlaping, em que você investe em 2 ativos muito parecidos, tanto em retorno e risco, sem grandes benefícios de diversificação.

      Forte Abraço!

    • Leonardo

      Uma solucao salomonica?

      Voce ficaria com dois ativos com altissima correlacao. Nao tem tanta vantagem.

      Eu escolho o BOVA, melhor condicao de aluguel e maior liquidez.

      A maior liquidez significa que na compra/venda o spread entre ask/bid e’ menor e o investidor de Home Broker consegue valores mais justos.

      Observe por alguns minutos o book de cada ETF, anos de diferenca na taxa de administracao vao embora em uma simples transacao.

      Abracos

      • Ótimo comentário Leo!

        Também vejo essa questão da mesma forma.

        O spread ask/bid do BOVA11 é bem melhor (menor) do que o do PIBB11 e isso faz uma boa diferença.

        Abraços!

  • Fábio Freire

    Bom dia!
    Parabéns pelo livro! Ainda não posso, mas em breve estarei adquirindo!
    Estou fazendo minha declaração de IR e gostaria de saber como você declara, em Bens e direitos, os ETF’s? No código 31, 74 ou 79?
    Além disso, qual valor devo colocar? Conforme a cotação de fechamento do ano ou conforme as compras que realizei??
    Obrigado!
    Abraço!

  • franco bressan

    Olá, Henrique!

    Deixo aqui uma sugestão para outro ótimo artigo:

    Qual a correlação histórica entre, de um lado, BOVA11 e PIBB11, e, de outro, SMALL11?
    Seria possível descobrir alguma lógica na variação do “spread” entre eles?
    Ajudaria muito na hora de fazer o rebalanceamento da carteira numa estratégia de alocação de ativos.

    Sei que vc vai se divertir montando as planilhas e nós vamos aprender um pouco mais.

    um abraço

    • Olá Franco!

      A correlação entre BOVA11 e PIBB11 é superior a 90% (não tenho o número exato agora).

      Lembro-me que entre BOVA11 e SMAL11 era de 88%.

      Para carteiras pequenas não acho válido investir em BOVA11 E PIBB11. Só ficaria com BOVA11 mesmo.

      Abraços!

      • Franco

        88% entre BOVA11 e SMAL11???
        Então a diferença entre small e large caps não faz “diferença”?

        • Olá Franco!

          Embora pareça um número muito alto é recomendável você diversificar entre small caps e large caps.

          No eBook eu mostro um exemplo que comparo ano-a-ano a rentabilidade do Ibovespa e do SMLL (índice de small caps) e o porquê diversificar entre os 2 é importante.

          Nesse ano mesmo de 2012 as small caps apresentam um retorno bem maior do que o Ibov.

          Esse gráfico do Guiainvest é um tipo de análise que costumo olhar para verificar qual índice está na frente nos últimos 12 meses.

          http://www.guiainvest.com.br/raiox/smal11.aspx

          Abraços!

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Abril 2012()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Março 2012()

  • Daniel Moreto

    Prezados, o BRAX11 não seria uma opção?

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Junho 2012()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Julho 2012()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Maio 2012()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Dezembro 2012()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Setembro 2012()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Agosto 2012()

  • Léo Mendes

    Oi, Henrique! Comecei a investir no fim do ano passado após conhecer melhor sobre o assunto aqui no seu site, que é excelente! Como esse post é de 2012, fiquei em dúvida: ainda continua valendo à pena o investimento em ETFs com o atual “humor” dos mercados? Se sim, mudou de opinião sobre BOVA, SMALL e PIBB? Obrigado!

  • Eric Alexandre

    Ressuscitando o tópico
    Acha interessante para um aporte de 1.000,00 Por ANO !!
    em um ETF , pibb ou bova por 18 anos seria interessante ?

  • LUIZ FERNANDO DE PAULA

    Tenho uma dica que talvez sirva. Quando vc se posicionar em um ETF vc também pode fazer hedge (proteção) com OPÇÕES (derivativos) e minimizar muito seus riscos. Mas nesse caso o bova11 é o mais indicado porque suas OPÇÕES têm bastante liquidez.

eBook-alocacao-ativos