IFIX: O Guia Completo sobre o índice de fundos imobiliários

indice-fundo-imobiliario

No dia 03 de setembro de 2012, a BM&FBovespa finalmente lançou o seu Índice para Fundos Imobiliários, o IFIX.

Esse é um importante passo para o mercado de capitais brasileiro e para todo investidor.

O amadurecimento do investimento em fundos imobiliários traz como consequência mais opções para investir, o que resulta diretamente em um maior poder de diversificação.

Seguindo os conceitos da Tríade Financeira, alocando em (1) Renda-Fixa, (2) Fundos Imobiliários e (3) Ações, o investidor pode aproveitar as 3 classes essenciais para diversificar sua carteira.

Com o IFIX, podemos agora analisar todo o universo de fundos imobiliários através de um único indicador.

Além disso, a criação do índice é um passo importante para o surgimento futuro de um ETF para fundos imobiliários.

Nesse artigo, compartilharei com vocês todas as informações necessárias para tirar o máximo proveito desse momento histórico.

O post está recheado de dados, gráficos e ainda disponibilizarei gratuitamente a planilha que reúne todas essas informações.

IFIX: O Básico sobre este índice

Nesse link da própria BM&FBovespa você encontra todas as informações sobre o índice.

Porém, para economizar o seu tempo, separei abaixo as 3 características mais básicas e importantes sobre ele.

  1. Os fundos imobiliários que compõem o índice são selecionados através de sua liquidez e sua participação ponderada pelo seu valor de mercado total.
  2. Para um fundo ser incluído no índice ele deve apresentar no mínimo 60% de participação em termos de presença no período de 12 meses.
  3. Para fundos com menos de 12 meses de listagem, esses somente são elegíveis se tiverem mais de 6 meses de negociação e apresentarem, no mínimo, os mesmos 60% de presença.
  4. A participação de um fundo no índice não poderá ser superior a 20%.

Apresentarei ao longo desse artigo todos os dados e gráficos essenciais sobre o IFIX, mas se você quiser matematicamente como funciona a metodologia do índice, você pode acessar esse PDF.

IFIX: Composição do Índice de Fundos Imobiliários

Você pode acessar a composição completa e atualizada do IFIX através desse link.

Atualmente, o índice é composto por 44 fundos imobiliários.

Abaixo, separei as 10 maiores participações dos fundos imobiliários no IFIX.

(Consulta no dia 04/09/2012)

Vale lembrar que a participação no índice é um reflexo do valor de mercado de cada fundo em relação ao total.

Portanto, o fundo imobiliário BRCR11B (Brazilian Capital Real Estate Fund) é o fundo com maior valor de mercado atualmente, de aproximadamente R$ 1,5 Bilhões, representando 12,71% do Índice.

Veja abaixo como ficou a distribuição dos fundos imobiliários por setores.

Distribuição por Setores

O Índice de Fundos Imobiliários é composto em sua maioria (mais de 60%) por fundos do setor de escritórios.

Alguns exemplos são: BRCR11B, KNRI11, HGRE11, BBVJ11 e BBFI11B.

Toda a categorização dos fundos imobiliários por setor você pode encontrar na planilha para download ao final do artigo.

IFIX: Rentabilidade Histórica do Índice

Desde o seu início em janeiro de 2011, o Índice de Fundos Imobiliários já subiu 50,55%, saindo de R$ 1.000 até R$ 1.505,51.

Através do gráfico é possível perceber a rápida evolução (principalmente em 2012) do índice.

Nota-se também que o índice não apresenta (ao menos até o momento) períodos de grande desvalorização.

IFIX: Rentabilidade Mensal e Anual

Com uma média de 2,08%, a rentabilidade mensal do IFIX é digna de dar inveja a qualquer ativo do mercado.

Até o momento, apenas 4 meses apresentaram rentabilidade negativa.

Todas inferiores a 1% no mês.

Rentabilidade Anual

No gráfico acima, uma comparação entre os 3 principais indicadores do mercado: IFIX, CDI e IBOV.

Em 2011, o índice de fundos imobiliários apresentou alta de 16,51%.

Em 2012, até o final de agosto, 29,22%.

Perceba no gráfico a importância da Tríade Financeira.

Vamos supor que o (1) CDI simboliza a Renda-Fixa, o (2) IFIX os Fundos Imobiliários e o (3) Ibovespa as Ações.

Essas 3 classes de investimentos apresentam retornos diferentes nesse período.

No caso, o IFIX teve alta de 50,55%, o CDI 17,91% e o Ibovespa -17,67%.

Ao invés do investidor pensar que deve colocar tudo nos fundos imobiliários devido ao alto retorno do passado, ele deve diversificar entre essas 3 classes.

Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

Logo, diversificando em 3 tipos de investimentos diferentes, o investidor tende a melhorar suas chances de vencer no mercado no longo prazo.

Nada garante que os fundos imobiliários continuarão a apresentar retornos acima de 2% todo mês, assim como o Ibovespa pode engrenar uma forte subida nos próximos anos.

Porém, sabendo dessa imprevisibilidade do mercado, o caminho mais adequado para o investidor é definir qual alocação de ativos ele irá praticar através dessa Tríade Financeira.

Muitos investidores que participam do nosso estudo mensal sobre carteiras de investimentos utilizaram o 4-3-3, ou seja, 40% Renda-Fixa | 30% Fundos Imobiliários | 30% Ações e estão colhendo ótimos resultados.

Está gostando desse artigo?

Coloque seu email abaixo para receber novas atualizações do site, assim como nosso curso de investimentos 100% grátis.

Ícone curso Curso 100% grátis!

Junte-se a leitores que recebem as nossas 10 aulas grátis sobre investimentos!

IFIX: Valor de Mercado

O IFIX está em constante mudança.

Por esse motivo, pode ser natural observarmos algumas subidas e descidas rápidas no valor de mercado total do índice.

O mercado de fundos imobiliários ainda está em fase de amadurecimento e a liquidez de alguns fundos podem variar a ponto do índice incluir/excluir ativos com maior frequência.

IFIX: Volatilidade Anualizada

Para terminar o estudo sobre esse novo índice, encontrei no próprio site da BM&FBovespa uma imagem com a volatilidade do IFIX.

Perceba que seu valor varia entre 5% e 10%.

Talvez esses números por si só não signifiquem nada para você.

Essa volatilidade é uma unidade de risco, medida através do desvio-padrão anualizado dos retornos mensais desse índice.

Piorei a explicação?

Não se preocupe…

Se você quiser entender melhor na prática esse conceito de risco, volatilidade e desvio-padrão veja esse artigo.

E para contextualizar o quanto essa volatilidade do IFIX é relativamente baixa, confira a imagem abaixo com a volatilidade do Ibovespa.

Volatilidade Ibovespa

Conclusão: Ações são mais arriscadas que fundos imobiliários.

O quanto é difícil dizer, pois dependerá do período analisado.

Exemplo disso são essas “agulhadas” no gráfico, em que a volatilidade sobe rapidamente, como na recente crise de 2008.

Note que a volatilidade ultrapassou 100% nesse período.

De lá pra cá, ela costuma variar entre 15% e 40%.

Portanto, de modo (bem) grosseiro podemos dizer que as ações são 3x mais arriscadas que os fundos imobiliários.

Baixe a Planilha com os Dados e Gráficos

Todos os dados e gráficos utilizados para elaborar esse artigo você pode baixar clicando no botão abaixo.

download button Hedge: O que é e Como fazer

Versão Excel 2007

Sem dúvida, a criação de um índice para fundos imobiliários é um importante passo para o amadurecimento desse setor.

Resta-nos agora esperar a criação de um ETF para esse segmento e, desse modo, garantir ainda mais tranquilidade na hora de investir.

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Sobre o autor

Henrique é especialista em alocação de ativos, eleito um dos 5 melhores educadores financeiros do Brasil em 2012/2013. Continue Lendo aqui!

  • Henrique meu amigo, ainda aguardo ansiosamente por um ETF. Agora me parece que a espera será menor.

    Abraço e boa semana!

  • Olá HC!

    Excelente artigo e bem abordado sobre o índice IFIX, no qual existe muitas novidades para entender, com este avanço logo poderemos ter um ETF o que permitirá uma diversificação ampla na carteira e maior distanciamento do mercado ainda, estou ansioso quanto a essa novidade e poderei ter apenas 3 ETF’s na carteira para monitorar. Existe algum para renda fixa?

    Abraços

    • Oi General!

      Ainda não, mas também acredito que será um caminho natural para o mercado criar ETFs de Renda-Fixa (títulos públicos e debêntures), assim como de FII.

      Para o investidor que não quiser ter praticamente nenhum tipo de trabalho investir em apenas 3 ETFs seria maravilhoso.

      Abraços!

      • VCBN

        Henrique,
        Você saberia dizer qual a correlação entre o IFIX e o IBOVESPA? É positiva, negativa ou fica próximo de zero?
        Aproveitando o ensejo, gostaria de saber quais as suas expectativas para o IFIX em 2013.
        Abraço!

        • Oi VCBN!

          A correlação é próxima de zero, de 11,58%.

          Expectativas acredito que a rentabilidade será menor do que 2012, devido aos bons anos consecutivos de altas rentabilidades.

          Abraços!

          • VCBN

            Obrigado, Henrique!
            Queria aproveitar para fazer uma sugestão para a série Alocação de Ativos 2013. Seria possível incluir o IFIX no rol de ativos disponíveis para a criação das carteiras? Sei que o ETF respectivo ainda não existe, mas, com a criação do IFIX, pode surgir em breve.
            Abraço!

          • Com certeza!

            Já era algo que havia planejado e fico muito feliz que você também tenha levantado a ideia.

            Forte Abraço!

  • Henrique, será que teremos um ETF de FII ainda este ano?

    • Acho difícil Daniel!

      Digo isso porque já existem há bastante tempo índices para títulos públicos e debêntures. Porém, até agora nenhum ETF foi criado para esse segmento.

      Abraços!

  • Stefan Neusatz Guilhen

    Mais um grande artigo, Henrique! Só uma dúvida, essa rentabilidade dos gráficos inclui o pagamento dos aluguéis ou se refere somente à valorização das cotas?

  • Everton

    Alguém acredita que o valor desses fundos vai cair bastante quando a bolha imobiliária estourar?

    • dimarcinho

      Nos EUA, qdo veio a crise de 2008, alguns FII (principalmente os de papel) viraram pó

      • É válido lembrar que, assim como ações, é possível casos como esses ocorrerem. Sem ETFs, a solução é diversificar bastante.

        Abraços!

  • Erico

    E qual diferenca teremos caso seja lancado um ETF?
    Qual diferenca do ETF imobiliaria para um Fundo de Fundos Imob (no caso o IFIX) ?

    • Oi Erico!

      O IFIX é apenas um índice. Não é um fundo de fundos imobiliários.

      Já o ETF seria um fundo de índice. Ou seja, ele seria um fundo negociado em bolsa que teria como objetivo replicar o índice de fundos imobiliários, o IFIX.

      Abraços!

  • Matheus

    Henrique Boa noite,

    Ultimamente venho acompanhando seu blog. E ja gostaria de parabenizar pelo excelente trabalho que vc vem realizando. Apos todas minhas leituras e conhecimentos adquiridos neste blog, decidi me aprofundar um pouco mais em alocação de portfolio ( aprender a estimar riscos, retorno de ativos,construir carteiras otimizadas,volatilidade, estatistica etc…). Assim gostaria de algumas dicas quanto a cursos que vc realizou ou indica para conhecer um pouco mais sobre o assunto, assim como livros recomendados.

    Grande abraço

  • GanhandoMuito

    Boa noite Henrique,

    Será que um índice de Dividendos dos FII não seria melhor? rsrs

    Eu sigo o ranking do blog do Tetzner. Ele posta os que tiveram o melhor rendimento do mês (sempre seguindo alguns critérios: liquidez etc).

    Dê uma olhada e se possível comente. Vc prefere comprar o TOP5 desse IFIX ou o Top5 de rentabilidade?

    Abraços

    • Oi GM!

      A pergunta seria como comprar as 5 ações de maior valor no Ibovespa com as 5 que mais subiram.

      Acredito que o índice é muito importante para servir como termômetro para o segmento de fundos imobiliários.

      Abraços!

  • dimarcinho

    Uma comparação de volatilidade mais justa deveria ser feita no mesmo período, não?

    Tb julgo importante a criação deste índice! Os FII estão bem na moda e não param de subir. Acho meio perigoso entrar neles agora. Mas vai saber.

    []s!

    • Olá!

      Infelizmente, no site da BM&FBovespa, eles não disponibilizam esses dados, mas somente a imagem histórica que repliquei nesse artigo.

      Entretanto, comparando o mesmo período, você percebe que a volatilidade máxima dos FII (~10%) não chega nem na volatilidade mínima do Ibovespa (~13%).

      Abs!

  • Viver de Renda

    Pessoal não sei como vocês estão falando de ETF de IFIX, seria um absurdo dos grandes pois os rendimentos passariam a ser tributados no momento da venda das quotas e o investidor perderia uma das maiores vantagens dos FIIs: o fluxo de caixa.

    HC, o que houve com suas recomendações de commodities (câmbio/ouro)?

    Além disso, concordo que a comparação da volatilidade foi incorreta.

    Abraços,

    VR.

    • Oi VR!

      1. Trade-off: Maiores custos (mais IR) para ter maior diversificação e simplicidade ao investir no segmento de FIIs.

      2. Escrevi uma série comparando a eficiência do câmbio com Renda-Fixa:

      http://hcinvestimentos.com/2012/07/02/melhor-hedge/

      3. Comparando o mesmo período, você percebe que a volatilidade máxima dos FII (~10%) não chega nem na volatilidade mínima do Ibovespa (~13%).

      Abraços!

      • Viver de Renda

        Henrique,

        A meu ver um tradeoff terrível, pelos meus cálculos perda de ~1,2% a.a. só com IR, mais o problema de liquidez que pode facilmente custar ~2% a.a. ao fundo, mais a taxa de administração… não vejo como uma alternativa viável ao investidor.

        Abraços,

        VR.

  • Viver de Renda

    Complementando, outro grande problema de um ETF de FIIs seria a baixa liquidez destes, o fundo pagaria alguns % ao ano só de bid/ask spread! É o mesmo motivo pelo qual, mesmo nos EUA, temos pouquíssimos fundos micro-caps.

    Abraços,

    VR.

    • É verdade. Depende de como o mercado irá crescer e de quando e como irá ampliar a adesão dos FIIs para os investidores.

      Abraços!

  • Flavio Mattos

    Excelente abordagem para uma boa notícia. Na minha opinião não precisamos de ETF do índice IFIX, porque como já foi comentado pelo VR, perderíamos uma das melhores vantagens do FII, que é a isenção de IR no recebimento dos rendimentos. A solução seria um FIC de FII, ou seja, um FII que adquirisse as cotas dos FII nas proporções definidas pelo índice, dessa forma, o FIC de FII poderia distribuir os rendimentos que teria recebido dos outros FII que possui e manter a vantagem da negociação em mercado.

    • Flavio Mattos

      Assim como as ações que fazem parte do índice Bovespa, as cotas dos FII listados no índice tendem a se beneficiar em relação a outros FII com a replicação por parte de gestores de investimento. É a velha e famosa frase daquele biscoito que até hoje agente não sabe se ele vende muito porque está fresquinho ou vice-versa.

    • Obrigado pelo comentário Flavio!

      Forte Abraço!

  • HC, podemos esperar para quando um ETF atrelado ao IFIX ?
    FII + Diversificação seria demais!

  • cesampa

    Show de Bola!

  • cesampa

    Henrique, me tira uma dúvida?

    Li esta matéria:
    http://www.infomoney.com.br/onde-investir/fundos-imobiliarios/noticia/2590521/Fundos-imobiliarios-rendem-vezes-mais-que-bolsa-ano-saiba-por

    E nela existe este trecho que me chamou a atenção:
    “Para se ter uma idéia, desde o começo de 2012 (até o dia 19 de outubro), o Ifix, índice de fundos imobiliários que reúne os fundos mais líquidos do mercado brasileiro, registrou alta de 31% (…)”

    Segundo suas informações, este índice foi lançado dia 03/09/2012, só que a matéria acima cita o fundo com valorização desde o início deste ano.

    Notei também, no link da Bovespa que disponibilizou, que existe uma estatística histórica desde dezembro de 2012. Ele foi lançado oficialmente só em setembro deste ano? É isso? Esta matéria que compartilhei, de certa forma, estaria errada?

    Aguardo retorno.

    Obrigado pela atenção.

    Abraços.

  • souzacd

    Henquire,sabe porque o indice não está sendo atualizado em novembro. no link http://www.bmfbovespa.com.br/indices/ResumoEvolucaoDiaria.aspx?Indice=IFIX&idioma=pt-br

    depois de 31/10 nao teve mais atualização.

  • Pingback: Retrospectiva do Mercado Financeiro em 2012 (Dados e Gráficos)()

  • Pingback: Retrospectiva 2012: O que aconteceu no Mercado Financeiro (e as 90 Carteiras) : Dinheiro&Você | Conquiste sua independência financeira!()

  • Paulo Eduardo

    E até agora nada de uma ETF de Fundos Imobiliários!!

    • Péricles

      Pessoal, gostaria de saber a opinião de vocês sobre o novo fundo “Fator IFIX”? será que ele será como um ETF dos fundos imobiliários? Vale a pena?

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Setembro 2012()

  • Marcos Sales

    Caro Henrique, parabéns pelo trabalho que vem realizando. Acabei de ler seu eBook e já estou convencido da necessidade em diversificar melhor meus investimentos. De todas as classes de ativos mencionados, ainda não estou posicionado em fundos imobiliários e cambio. Com o objetivo de equilibrar minha carteira, a qual está muito desequilibrada, com mais de 60% em ações e o resto distribuído em TD e poupança, me chamou atenção os FII. Entretanto, visando buscar uma melhor diversificação dentro desta classe de ativos, gostaria de saber qual a realidade do ETF IFIX11? E se ainda não é uma realidade, qual seria hoje os 10 fundos mais adequados para se posicionar segundo sua concepção?

    Mais uma vez parabéns

    Forte abraço

    Marcos Sales

    • Alexandre

      A essa altura ja deve ter conseguido chegar a um consenso nao é mesmo ? rs

      Tambem terminei de ler o ebook, e estou encontrando dificuldades para montar minha carteira de FII. (estou com 70 % em ações e 30% em TD), Nao sei com o oque começar. Alguem poderia ajudar, ou pelo menos dizer quais sao os FII’s presentes em sua carteira?

      Espero nao estar sendo anti-ético. Se chegar a ver este post, poderia me retornar um email Marcos? Tenho procurado de forma constante mas ainda nao encontrei o caminho das pedras. QUE FALTA FAZ UM ETF. rs

      alelauton1@gmail.com

  • Pingback: Blog Willian Rodrigues » Planilhas financeiras gratuitas [HC Investimentos]()

  • Pingback: Como Investir com Pouco Dinheiro? 3 Dicas Simples e Práticas!()

  • Pingback: Blog Willian Rodrigues » Fundos Imobiliários()

  • Bruno Gontijo

    Henrique, você possui esta mesma planilha atualizada até a presente data?

eBook-alocacao-ativos