[6/12] Atualização Mensal das 380 Carteiras (Junho/2013)

7

Bem-vindo à 6ª atualização da série Alocação de Ativos 2013.

Vimos na atualização do mês passado que as 380 carteiras ficaram tiveram um resultado de -1,69% devido à queda do Ibovespa de -4,30%.

Confira aqui todas as atualizações da série.

Nesse mês, os resultados foram de -11,31% para o Ibovespa e -6,46% para a média das 380 carteiras.

Continue lendo essa atualização para saber mais sobre:

  • Quais são os ativos mais comuns entre as carteiras?
  • Estatísticas surpreendentes sobre as 380 carteiras
  • Rentabilidade Mensal dos 80 Ativos e de todas as Carteiras
  • Ranking das Carteiras
  • Qual carteira possui o maior índice de sharpe?
  • Carteira Destaque do Mês
  • Relação entre risco x retorno das 90 carteiras

Conheça as 380 Carteiras de Investimentos!

Primeiramente, apresentando os 80 ativos da série.

Os 80 Ativos

80Ativos

Esses são os 80 ativos que ficaram disponíveis para as 380 carteiras investirem.

Eles cobrem muito bem as 4 principais classes de investimentos do mercado financeiro, possibilitando ótimas oportunidades para o investidor diversificar sua carteira.

Alocação Média das 380 Carteiras

Alocação Média das Carteiras

No gráfico acima você pode ver a alocação média das 380 carteiras de investimentos.

Observações:

  1. A alocação em Bolsa é a maior de todas, contrariando o padrão do ano passado.
  2. A alocação em Fundos Imobiliários (FII) ganhou força esse ano. Provavelmente, devido às boas rentabilidades em 2012 (35,01% para o índice – IFIX) e os artigos aqui do site.
  3. A baixa alocação em Câmbio me faz acreditar que o sucesso da Tríade Financeira como investimento é um ótimo caminho a seguir pela grande maioria dos investidores.

Devido ao grande número de carteiras não detalharei todas aqui no site.

Porém, para os curiosos de plantão e os preocupados com a transparência dos dados, coloquei as 380 carteiras com seus nomes e alocações nas planilhas abaixo.

É só escolher sua versão e baixar!

380 Carteiras Excel 2007   |   380 Carteiras Excel 2003

As 15 Maiores Alocações das Carteiras

TOP 15 Ativos das Carteiras

Gráfico bem curioso! Minhas observações:

  1. Predomínio dos ETFs na parte das ações. Nenhum ação individual está entre os TOP15, com alocação acima de 1,60%.
  2. IFIX como “carro-chefe” dos Fundos Imobiliários. Sendo o 3º ativo com maior alocação fica claro uma forte demanda por um ETF desse gênero.
  3. BCFF11B é o fundo imobiliário individual com maior demanda. Novamente, esse é um fundo de fundos. Portanto, uma tentativa dos investidores diversificarem ainda mais em fundos imobiliários sem precisar escolher 20 deles.
  4. NTN-B Principal. O fluxo de pagamentos nas NTN-Bs é ineficiente por conta do imposto regressivo na hora do pagamento semestral. Logo, os investidores preferem um título com pagamento único na data final.
  5. Ouro como proteção. Apesar da alocação média de apenas 3%, o Ouro aparece no TOP15 com 1,97% de alocação. Sem dúvida, um ativo com boa demanda e que merece ser melhor explorado. (clique AQUI para saber tudo sobre o investimento em Ouro)
  6. IMA-Geral. Parâmetro para aplicações em títulos públicos o IMA-Geral aparece em 6º lugar. Uma outra demanda pouco explorada aqui no Brasil pelos fundos de investimentos (também publicarei um artigo sobre esse tema)

Os 15 ativos mais populares e os 65 demais

TOP 15 Ativos x Outros Ativos

Apenas uma divisão entre os 80 ativos. Interessante notar como 15 ativos representam 64% e os demais 65 ativos apenas 36%.

Talvez se tivéssemos 100 ativos poderíamos observar o princípio de Pareto: 80% da alocação pertencendo a 20% dos ativos.

Curiosidades e Estatísticas das 380 Carteiras de Investimentos

Conforme tradição da série anterior, veja 10 curiosidades e estatísticas das 380 carteiras analisadas:

Estatisticas-Carteiras

Após essa introdução, vamos dar início as análises da série Alocação de Ativos 2013!!!

Análise Mensal do Retorno dos 80 Ativos

Distribuição do Retorno Mensal dos Ativos

O gráfico completo com a rentabilidade de todos os ativos em detalhe você pode ver aqui.

Maior Retorno: EMBR3, com 4,96%.

Menor Retorno: OGXP3, com -42,75%.

“Eike tá falindo? :)” foi a mensagem da atualização passada.

Agora parece que essa suposta brincadeira está bem fundamentada, trazendo alta volatilidade para a Bolsa.

Retorno Mensal por Classe de Investimento

Retorno Mensal das Classes

Este gráfico calcula a rentabilidade média de cada tipo de classe.

Por exemplo, a Classe Bolsa possui 39 ativos, sendo 11 ETFs e 28 ações.

Logo, calcula-se a média (sem ponderação) para essa classe, assim como para todas as outras.

Que mês hein… Nenhuma classe foi capaz de apresentar um resultado positivo.

Distribuição do Retorno Mensal: Renda-Fixa

Distribuição do Retorno Renda-Fixa

Esse é um gráfico bem interessante para acompanharmos, já que temos as variáveis:

  • Tipo de Título: Posfixado, Pré-Fixado, IPCA
  • Duração: Curto, Médio, Longo
  • Índices: IMA-Geral e IMA-Geral ex-C

Caso você ainda não esteja acostumado com esses índices sugiro dar uma olhada no site da Anbima e nesse PDF com a metodologia do índice.

Distribuição do Retorno Mensal: Fundos Imobiliários

Distribuição do Retorno Fundos Imobiliários

Maior retorno: FLRP11B, com 3,00%.

Menor Retorno: WPLZ11B, com -14,56%.

Aviso de sempre: Embora sejam fundos imobiliários e não apresentem a mesma magnitude de risco das ações, perceba a variação do retorno entre eles em um único mês. A lição: nunca esqueça de diversificar.

No longo prazo, uma carteira com Renda-Fixa + FII + Bolsa, formando a Tríade Financeira, tende a obter uma relação risco x retorno muito melhor do que uma carteira somente com Renda-Fixa + Ações.

Distribuição do Retorno Mensal: Câmbio

Distribuição do Retorno Câmbio

O Euro foi o ativo que mais ganhou valor dentre eles, 4,15%.

Já o Ouro teve outro mês ruim, com rentabilidade de -8,56%.

Distribuição do Retorno Mensal: Bolsa

Distribuição do Retorno Bolsa

No gráfico acima, todos os 39 ativos de classe Bolsa, incluindo 11 ETFs e 28 ações individuais.

A alta volatilidade e risco das ações individuais nos obriga a escolher diversas delas para não sofrer tanto em momentos de pânico e não deixar de aproveitar momentos de euforia.

O debate entre ações individuais x ETFs de Ações irá sempre existir. Independente da sua preferência, diversifique sempre!

Maior Retorno: EMBR3, com 4,96%.

Menor Retorno: OGXP3, com -42,75%.

Distribuição do Retorno Mensal: ETFs

Distribuição do Retorno ETFs

Resolvi criar um gráfico especial para o merecido destaque aos ETFs.

Maior retorno: CSMO11, com -4,57%.

Menor Retorno: BOVA11, com -11,34%.

Ícone curso Curso 100% grátis!

Junte-se a leitores que recebem as nossas 10 aulas grátis sobre investimentos!

380 Carteiras de Investimentos: Rankings, Retorno x Risco e Sharpe

Distribuição do Retorno Mensal das Carteiras

No gráfico acima, você observa a distribuição do retorno das 380 carteiras nesse mês.

Média de Retorno das 380 Carteiras nesse mês: -6,46%.

Maior Retorno:  MMOG, com -2,24%.

Menor Retorno: Mr.Jorge, com -21,71%.

O ranking detalhado do retorno mensal de todas as 380 carteiras você pode encontrar nas planilha abaixo:

Ranking 380 Carteiras (Excel 2007)   |   Ranking 380 Carteiras (Excel 2003)

Carteiras (com ou sem) o suporte do eBook

eBook-Não-eBook

Conforme prometido, estou dando os devidos créditos ao pessoal que adquiriu o eBook Alocação de Ativos e participa da série.

Sã0 163 carteiras (42,89% do total) que utilizam todo o potencial da alocação de ativos para investir.

No gráfico acima uma comparação entre o pessoal que adquiriu o eBook e que não adquiriu o eBook (ainda). 🙂

Não será uma regra as carteiras com eBook apresentarem sempre os melhores resultados.

Até o momento, todos os meses foram favoráveis para as carteiras apoiadas no eBook para todos os indicadores, como:

  • Maior retorno mensal
  • Maior retorno Anual
  • Menor risco
  • Maior índice de sharpe (como o índice de sharpe é negativo não faz sentido compará-los)

Para saber todos os detalhes sobre o material Alocação de Ativos basta clicar AQUI.

Relação Retorno x Risco

Retorno-x-Risco-(Anualizado)

A relação entre retorno e risco é um dos conceitos mais importantes do mercado financeiro.

Afinal, de que adianta um alto retorno se existe um alto risco inerente ao investimento?

Você pode ganhar 100% em um ano e perder 50% no outro e estará no mesmo lugar que começou.

As 10 Carteiras com Maior Índice de Sharpe

10-Carteiras-com-Maior-Índice-de-Sharpe

O índice de sharpe é um excelente indicador para medir:

  1. Retorno
  2. Risco
  3. Custo do Dinheiro

Quanto maior, melhor. O número positivo significa que a carteira gerou um retorno adicional ao CDI (ativo livre de risco) com baixo risco.

Você pode consultar o ranking completo do índice de sharpe das 380 carteiras baixando a planilha a seguir.

Sharpe 380 Carteiras (Excel 2007)   |   Sharpe 380 Carteiras (Excel 2003)

Carteira Destaque do Mês

carteira-mes

Todo mês publicarei uma carteira destaque aqui nessa série.

A carteira da vez é a MMOG com as seguintes estatísticas:

  • Ranking Retorno: 1º nesse mês de crise
  • Ranking Sharpe: 5º no geral

Das 10 primeiras carteiras, ela é a que apresenta uma boa diversificação entre classes, com a alocação 50% | 25% | 15% | 10%. Percebe-se que trata-se de uma carteira conservadora.

Resumo e Conclusão

Até o momento, só tivemos meses ruins para a bolsa em 2013, o que dificulta as altas rentabilidades das carteiras e torna ainda mais difícil as carteiras apresentarem bons índices de sharpe.

Portanto, carteiras mais conservadoras preenchem até o momento a liderança dessa série, com poucas exceções.

Abaixo uma comparação de dados (em 2013):

  • Média do Retorno das 380 Carteiras: -11,22%
  • CDI: 3,43%
  • Ibovespa: -22,14%

Em todos os anos de crise, como este de 2013 em que a Bolsa cai -22,14%, o único fator que me deixou tranquilo de estar seguindo a direção correta foi a diversificação.

Aplicada dentro de uma estratégia de Alocação de Ativos, ela pode (literalmente) salvar suas noites de sono.

Nos momentos de alta, muitos torcem seus narizes para diversificação, mas basta chegar uma crise que eles se apavoram, enquanto nós estamos tranquilos, pois sabemos como diversificar e como aproveitar momentos como esse.

O rebalanceamento da carteira nesses momentos pode ser uma ótima oportunidade para vender ativos que subiram para comprar ativos que caíram.

A lógica é você se forçar a vender na “alta” e compra na “baixa”. A estratégia, embora simples, não é simplista.

Por esse motivo reservei o capítulo 6 inteiro sobre como e quando rebalancear sua carteira de investimentos.

Clique aqui para conhecer o eBook Alocação de Ativos

Artigos e Links para aprender além desse artigo:

Até a próxima atualização da série Alocação de Ativos em 2013.

Forte Abraço!

Henrique Carvalho

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Sobre o autor

Henrique é especialista em alocação de ativos, eleito um dos 5 melhores educadores financeiros do Brasil em 2012/2013. Continue Lendo aqui!

  • Gustavo Tiberio

    Henrique, parabenizo pela série de posts acompanhando o desempenho de nossas carteiras mês a mês. Dessa vez, contudo, teve um pequeno ponto que não entendi. Quando você diz que a média de retorno foi -1,69%, enquanto os retornos individualmente variam entre -2,24% e -21,71%. A média não deveria ficar entre esses dois valores?
    Abraço!

    • Bruno

      Pelo gráfico apresentado o valor deve ser -6,9%. Aproveitando, Henrique, com essas perdas na bolsa, acredita ser um excelente momento para elevar os investimentos em BOVA11 e SMALL11? Ou melhor manter a carteira equilibrada mesmo assim? Claro pensando em manter os títulos até o vencimento para que o retorno seja garantido. Valeu

      • Obrigado pela resposta Bruno!

        Sim, o momento é oportuno na minha opinião. Porém, lembre-se de seguir a sua política de alocação de ativos.

        Abs!

    • Oi Gustavo!

      Corrigi os valores. -1,69% era relativo ao mês passado. Obrigado pelo aviso.

      Abs!

  • André Prates

    Henrique, acabaram os posts além das atualizações?

    • Breno

      Me pergunto a mesma coisa!

      Uma pena não termos tido atualizações do HC…

      Abs

    • Oi André!

      Não. Estou reformulando o HC Investimentos, mas esse projeto está levando um pouco mais de tempo do que o esperado.

      A previsão é lançar uma nova versão do HC Investimentos até o final de agosto.

      Por esse motivo, os artigos estão em menor produção, mas pretendo voltar a publicá-los na frequência de 1 a cada semana ou 1 a cada 2 semanas.

      Abs!

  • Marcelo Lemos

    Henrique, ótima sugestão de mostrar o link para solicitarmos a criação de um ETF IFIX. Já enviei minha solicitação. Gostaria de sugerir também se vc pudesse iniciar um movimento no sentido de incluir os ETF e os Fundos imobiliários na mesma isenção de imposto de renda que as ações, que não pagam imposto para vendas até R$ 20k/mês. Em minha opinião os ETFs deveriam até ter prioridade nesta isenção pois são os instrumentos mais adequados para os pequenos investidores, que conseguem reduzir o risco de suas carteiras mesmo com pequenos montantes. Mas é muito difícil que os pequenos poupadores se acostumem a calcular preço médio de compra, emitir DARFs, etc. O que acha?

    • Oi Marcelo. Dá uma olhada no FIXX11. Você irá gostar de saber da novidade. 🙂

      Abraços!

      • Marcelo Lemos

        Esse fundo não atende o meu desejo. Eu desejo mesmo um ETF e não um fundo de fundos. Gosto do reinvestimento automático dos rendimentos e da presença de um formador de mercado que estabelece um preço justo e liquidez para o papel.

        • Entendi Marcelo!

          Entretanto, dada as atuais opções do mercado, considero o FIXX11 uma boa alternativa ao invés de escolher uns 10 fundos imobiliários.

          Abraços!

  • Marco

    Olá Henrique, neste ano a grande maioria das carteiras está com índice Sharp negativa. Mas acho que neste caso, o indice Sharp não deve fazer muito sentido pois se por exemplo uma carteira tem uma rentabilidade 5% abaixo do CDI e com um risco de 5% e outra carteira tem rentabilidade 10% abaixo do CDI e com risco de 20%, penso que esta última carteira terá um indice sharp maior que a primeira, o que não faz muito sentido.

  • Douglas

    Ola Henrique,

    Nesses anos bastantes turbulentos que eu tiro o chapeu cada vez mais para o gestor do Verde (CSHG), como ele consegue ano apos anos entregar resultados tao bons independente do cenario… Veja que quase nenhuma carteira esta com resultado positivo, e da mesma forma conseguindo superar o CDI, ja o fundo fechou Junho com 5,90 e baixa volatilidade…. Realmente impressiona e questiona se pessoas comuns conseguem disputar com gestores profissionais de assets competentes (e nao esses fundos de varejo que nao valem nada que vemos por ai…)

    Abs

    • Não é à toa que é considerado o melhor fundo de investimentos do Brasil. Sou fã também! 🙂

      Abraços!

  • Marco

    Caro Henrique,

    Veja a noticia http://www.fazenda.gov.br/resenhaeletronica/MostraMateria.asp?page=&cod=908499. O Ibovespa sempre dá maior peso as ações especulativas. Por este motivo que eu sempre preferi o IBRX-50 (PIBB) ao invés do Ibovespa (BOVA). Enquanto que o peso de OGX ON subirá dos atuais 1,697% para 4,465%(!!!) no Ibovespa, ela deve despencar (ou mesmo sair) no IBRX-50 em decorrência da queda do valor de mercado.

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Julho/2013()

  • Pingback: [7/12] Atualização Mensal das 380 Carteiras (Julho/2013) | Economia de forma rápida e descomplicada()

eBook-alocacao-ativos