Como Investir em Fundos Imobiliários

460 Flares Facebook 245 Twitter 72 Google+ 24 460 Flares ×

como investir fundos imobiliarios Como Investir em Fundos Imobiliários

Como investir em fundos imobiliários é provavelmente o email que mais recebo com dúvidas dos leitores do HC Investimentos.

É por esse motivo que preparei esse artigo com todos os detalhes que você precisa saber antes de começar a investir em fundos imobiliários.

Mesmo se você já investe, o artigo contém informações valiosas sobre o porquê investir, como investir e onde buscar informações sobre esse tipo de investimento.

Do início de 2008 até março/2012 os fundos imobiliários já acumulam um retorno de 130,93%. Apenas para comparação, o CDI obteve o retorno de 54,75% e o Ibovespa -0,93% no mesmo período.

Rentabilidade Acumulada Fundos Imobiliários Como Investir em Fundos Imobiliários

Com a queda dos juros, a atratividade dos fundos imobiliários como opção de investimento só aumenta.

Veja um gráfico semelhante, porém, comparando ano-a-ano a rentabilidade desses 3 importantes índices de investimentos.

402402162434 Como Investir em Fundos Imobiliários

A média do número de negócios mensais para todo o segmento dos fundos imobiliários alcançou número recorde em toda a série histórica: 217 negócios mensais.

Evolução do Número de Negócios Fundos Imobiliários Como Investir em Fundos Imobiliários

Para efeito de comparação, esse mesmo indicador mostrava o número de 35 negócios mensais (na média) para o segmento dos fundos imobiliários em janeiro/2008.

O que você precisa para investir?

o que você precisa investir fundos imobiliários Como Investir em Fundos Imobiliários

Basicamente, você só precisa de uma corretora e dinheiro para investir.

O preço dos fundos imobiliários varia de fundo para fundo, assim como o preço as ações. Dois são os tipos de preços mais tradicionais quando um fundo é lançado ao mercado: (1) R$ 100,00 e (2) R$ 1.000,00.

Entretanto, você pode encontrar alguns fundos que custam menos de R$ 2, como o Rio Bravo Renda Corporativa (FFCI11) e o Square Faria Lima (FLMA11).

Por que investir em Fundos Imobiliários?

porque investir fundos imobiliários Como Investir em Fundos Imobiliários

Para muitos, os fundos imobiliários ainda são uma novidade.

Vou listar abaixo 3 principais motivos para você investir nesse setor em sua carteira de investimentos.

1. Rentabilidade

Conforme mencionei no início do artigo, a rentabilidade dos fundos imobiliários desde janeiro/2008 até março/2012 está acumulada em 130,93%. Anualizando esse valor temos um retorno anual de 21,77%.

Embora seja improvável que no futuro os fundos imobiliários mantenham um retorno anual dessa magnitude espera-se que eles continuem produzindo retornos acima dos títulos públicos, já que embutem um risco maior do que esse tipo de aplicação.

2. Diversificação

No eBook Alocação de Ativos eu menciono o conceito que chamo de “Tríade Financeira”.

Basicamente, ele define as 3 principais classes de investimentos que todo investidor deveria ter em carteira: (1) Renda-Fixa, (2) Fundos Imobiliários e (3) Ações.

A inclusão dos fundos imobiliários reflete uma preocupação em diversificar as formas de rendas da carteira. Sendo de uma classe diferente, os fundos imobiliários possuem uma dinâmica de retorno diferente.

Um exemplo que ilustra bem isso é o fato de no ano de 2008, marcado pela crise financeira, o retorno do Ibovespa foi de -41,22%, enquanto o retorno médio dos fundos imobiliários foi de 7,81%.

3. Fluxo de renda mensal

Para muitos investidores, essa é o melhor benefício ao se investir em fundos imobiliários. Como esses fundos pagam ao cotista rendimentos todo mês, o investidor obtém uma grande geração de fluxo de renda.

E melhor: Isenta de Imposto de Renda.

É uma excelente alternativa para quem deseja retirar uma parcela de dinheiro mensalmente do mercado.

A dinâmica desses rendimentos mensais é muito simples:

O administrador responsável pelo fundo imobiliário repassa (no mínimo) 95% de todo o aluguel (rendimento) recebido pelo fundo aos cotistas, dinheiro que cairá na própria conta do investidor na corretora.

Não há um dia fixo para esse recebimento, sendo necessário verificar nessa página da BM&FBovespa os dias de pagamento, assim como o valor que será repassado aos cotistas.

Está gostando desse artigo?

Coloque seu email abaixo para receber novas atualizações do site, assim como nosso curso de investimentos 100% grátis.

 Como Investir em Fundos Imobiliários Curso 100% grátis!

Junte-se a leitores que recebem as nossas 10 aulas grátis sobre investimentos!

Qual é a quantidade ideal de fundos imobiliários para investir?

quantidade fundos imobiliários Como Investir em Fundos Imobiliários

Embora não exista uma regra para essa pergunta costumo dizer que, no mínimo, o investidor deveria investir ao menos em 5 fundos imobiliários.

O motivo dessa “receita pronta” com 5 fundos é que você está praticando o mínimo da diversificação intra-setorial (dentro de uma mesma classe). Embora os fundos imobiliários não sejam tão arriscados como as ações, eles possuem seus riscos.

E um dos principais riscos é o fato de um fundo diminuir sua distribuição de rendimentos mensais, que pode ocorrer por diversos motivos. Dentre eles:

  1. Aumento da taxa de vacância. Quando o imóvel não é 100% alugado, restando espaços vazios que não geram renda.
  2. Aumento da inadimplência. O chamado “calote” por parte do locatário do imóvel.

Reduzir riscos é uma sólida maneira de você investir pensando no longo prazo, sendo um dos pilares da alocação de ativos.

Como escolher um Fundo Imobiliário?

como escolher fundo imobiliário Como Investir em Fundos Imobiliários

Sabendo que você precisa diversificar em pelo menos 5 fundos imobiliários para diminuir os riscos desse tipo de investimento, você agora necessita escolher esses 5 (ou mais) fundos. Mas como?

Embora cada investidor tenha seu perfil de risco, separei abaixo 5 dicas de investimentos para que você tenha uma chance melhor de encontrar os fundos imobiliários adequados para você.

1. Yield Mensal Atraente

Yield Mensal é a divisão entre o último rendimento do fundo imobiliário e seu preço atual. Por exemplo, um fundo que distribuiu rendimento de R$ 1,00 e tem preço de R$ 100,00 possui um Yield Mensal de 1,00%. (1/100).

O objetivo aqui não é escolher apenas os que tiverem os maiores yields mensais. Afinal, quando um fundo tem um preço baixo em relação ao seu rendimento mensal é provável que ele tenha um risco maior do que os demais fundos.

O mercado não é perfeito, mas geralmente ele equilibra bem a relação risco x retorno dos fundos.

A ideia aqui é procurar fundos que obtenham uma relação melhor do que os títulos públicos, conforme mencionei em detalhes nesse artigo sobre preço justo dos fundos imobiliários.

Desse modo, você “garimpa” os fundos viáveis e pode, posteriormente, avançar em sua análise sobre ele.

2. Atente para a Liquidez do Fundo

Embora a liquidez (número de negócios) dos fundos imobiliários tenha avançado bastante nos últimos 2 anos, quando comparada com as ações, esse número ainda é muito baixo.

Portanto, avalie sempre qual é o número de negócios de um fundo imobiliário nos últimos 12 meses e no último mês. Como regra de bolso eu costumo olhar apenas para fundos que tenham uma média mensal superior a 100 negócios por mês.

Caso o tamanho de sua carteira seja grande também é interessante olhar o volume negociado médio dos fundos imobiliários.

3. Escolha fundos de setores/regiões diferentes

Explorando os conceitos de diversificação, o investidor deve procurar fundos que não tenham uma correlação muito forte. Isso significa investir em fundos de diferentes setores, como:

  • Escritórios
  • Hotelaria
  • Educacional
  • Industrial/Logística
  • Lojas/Shoppings

Desse modo, o investidor evita ficar “preso” em um único setor. Por exemplo, caso o turismo no país sofra em um determinado ano, o setor de hotelaria dos fundos imobiliários poderia ter ganhos menores, refletindo em uma queda do valor da cota desses fundos.

Para avançar um passo no conceito de diversificação, também é aconselhável investir em fundos imobiliários de regiões e estados diferentes, evitando crises específicas de uma determinada região, que poderia (indiretamente) afetar os fundos imobiliários daquela região.

4. Procure informações sobre os contratos de aluguéis

Qual tipo de fundo você se sentiria mais confortável ao investir?

  1. Fundo Imobiliário com apenas um único locatário
  2. Fundo Imobiliário com mais de 10 empresas como locatárias

Provavelmente você escolheu a segunda opção, correto? E o motivo é simples: Caso o locatário da opção 1 desistir de alugar o imóvel (ou parte dele) o fundo simplesmente terá uma queda de suas receitas, transferindo para o investidor rendimentos mensais menores.

Esse foi o caso do fundo Memorial Office (FMOF11), quando a locatária que ocupava os 23 dos 24 andares existentes do edifício Memorial Office resolveu desocupar 9 desses andares locados.

O rendimento do fundo para o cotista, que era de R$ 0,99 constantemente, caiu para R$ 0,49. O valor do fundo caiu de R$ 130,00 para R$ 95,00, uma queda de -27% no período próximo de 12 meses.

5. Analise os rendimentos mensais (além dos números)

Alguns fundos imobiliários tendem a distribuir rendimentos constantes ao longo do tempo. Embora possa parecer um benefício, permitindo analisar melhor o preço justo desse fundo, pode também ser um pesadelo. E explico o porquê.

Determinados fundos imobiliários possuem um contrato que garante uma distribuição mínima para os rendimentos mensais até uma determinada data.

Um exemplo é o fundo Shopping West Plaza, lançado em agosto/2008 e que possui uma garantia de renda mínima até julho/2012.

A proximidade com o vencimento da garantia e a possível redução do rendimento pago após esse período faz com que o preço do fundo tenha se desvalorizado em -15,74% nos últimos 12 meses.

Portanto, é muito importante saber se o fundo imobiliário escolhido possui um contrato de garantia de renda mínima e quando será o vencimento dessa garantia.

Se você gostou dessas indicações é provável que você adore saber as 17 dicas de investimentos que separei para você vencer no mercado.

Onde Buscar Informações sobre Fundos Imobiliários?

informações fundos imobiliários Como Investir em Fundos Imobiliários

Analisar todos esses dados por conta própria seria muito difícil sem saber onde e como ter acesso aos dados sobre esse tipo de investimento.

Cito abaixo algumas fontes confiáveis para você saber como investir em fundos imobiliários de forma inteligente:

1. Site Fundo Imobiliário do Sérgio Belleza

Aqui é onde você encontrará a grande maioria das informações que coloquei nesse artigo, além de notícias relevantes sobre o setor.

Verifique em especial a página sobre cada fundo imobiliário e a página com as análises do setor de fundos imobiliários em geral, abrangendo rentabilidade, negócios, volume, yield mensal, comparação com outros índices, etc.

2. Fundos Imobiliários na BM&FBovespa

Ideal para procurar informações sobre:

  • Quais são os fundos imobiliários disponíveis para o investidor
  • Rendimentos mensais de cada fundo imobiliário
  • Relatórios mensais dos fundos
  • Cotações atuais de cada fundo

3. Guia de Fundos Imobiliários (Uqbar)

A Uqbar promove a cada ano um estudo detalhado sobre o setor de fundos imobiliários com informações relevantes para o investidor que deseja conhecer melhor esse tipo de investimento.

Guia do Investidor: Fundo de Investimentos Imobiliário 1

Guia do Investidor Fundo de Investimentos Imobiliário 2

4. Fundos Imobiliários no HC Investimentos

Não poderia deixar de citar a própria página aqui no HC Investimentos que contém todo o histórico de análises sobre os fundos imobiliários. Você encontrará nessa página:

  • 5 benefícios dos fundos imobiliários
  • Guia para investir em fundos imobiliários (em 7 partes)
  • Dados gerais dos fundos imobiliários
  • Rentabilidades dos fundos imobiliários
  • Análise detalhada de fundos selecionados (BCFF11B | FEXC11B | EURO11)
  • Notícias mais relevantes (selecionadas a dedo por mim) sobre esse tipo de investimento

Espero que esse artigo tenha sido útil para você!

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Fique atualizado!

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Sobre o autor

Henrique é especialista em alocação de ativos, eleito um dos 5 melhores educadores financeiros do Brasil em 2012/2013. Continue Lendo aqui!

  • Investidor em Ação

    Excelente artigo. Fundos imobiliarios são a alternativa no mercado financeiro ao investimento tradicional em imóveis, e com muito mais vantagens sobre estes pois permitem o investimento com menos dinheiro  além de ter, de uma maneira geral, maior liquidez.

    Abraço!

    http://investidoremacao.blogspot.com.br/

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá!

      Comparando Imóveis x Fundos Imobiliários, os FII dão um banho de vantagens.

      Entre elas:

      1. Praticidade: Compra pelo Home-Broker

      2. Fracionamento: Permite você comprar imóveis acima de R$ 1 milhão com menos de R$ 5.000 através de cotas de um fundo.

      3. Inquilinos de Primeira. Ao invés de alugar pro “Zé da esquina” você aluga para empresas como Petrobrás, Caixa Econômica, Banco de Brasil.

      4. Qualidade dos Imóveis. A grande maioria são referências em qualidade, sendo empreendimentos novos e com boa manutenção do patrimônio.

      5. Menos Trabalho. Voltando a praticidade, você não precisa lidar com manutenção, em receber o pagamento do inquilino e as entediantes tarefas burocráticas.

      Abraços!

  • M4jor

    Boa HC!

    Muito importante esta informação sobre garantia de distribuição mínima dos rendimentos mensais. Existe alguma maneira rápida de se levantar esta informação de cada FII sem ter que ler contrato por contrato ?

    Abs.

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá Major!

      Infelizmente não. É preciso ver contrato por contrato. Mas uma dica que pode ajudar:

      Se você notar que o rendimento de um fundo é constante a chance dele possuir um contrato de garantia mínima é alta.

      Depois, basta verificar o relatório do fundo para confirmar essa hipótese.

      Abraços!

  • Investidor Defensivo

    Olá HC!
    Sei que não é possivel prever o futuro, mas teoricamente, posso considerar que a longo prazo os FIIs têm uma grande probabilidade de terem uma rentabilidade entre a renda fixa e as ações? Como eles se comportam/comporaram nos EUA por exemplo?

    E vc conhece alguma página onde identifico facilmente quais os FIIs onde há um contrato de reajuste de aluguel (que seria o Yield) de acordo com IPCA/IGPM?
    Vejo isso como uma característica “semelhante” um pouco com os NTBs do tesouro direto. Pelo menos nesta parte do valor pago dos alugueis…
    Acho interessante.

    Abs!

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá ID!

      1. Sim. No longo prazo é esperado (probabilidade) um retorno entre RF e Ações.

      2. Nos EUA os FII (REITs) têm até mesmo obtido um retorno ligeiramente acima das ações dado o fraco desempenho delas na década 00.

      3. Só lendo mesmo os relatórios dos fundos.

      4. A NTN-B protege o investidor da inflação de forma muito melhor do que os FII.

      Abraços!

  • http://www.valoresreais.com/ Guilherme

    Excelente artigo, Henrique!

    Abordou com maestria os aspectos mais importantes dos FIIs. Trata-se de uma alternativa bem interessante a uma carteira de ações de dividendos, se o objetivo do investidor for fluxo de entradas periódicas de dinheiro na carteira.

    E isso sem contar que já existem vários casos de pessoas que preferem viver da renda de fundos imobiliários do que de renda de imóveis, principalmente pelas questões tributárias. No remoto ano de 2007, foi publicada uma notícia na mídia impressa contando o caso de um aposentado que, para custear os estudos universitários da filha, pagava a ela com o dinheiro recebido de rendimentos proveninentes de um fundo imobiliário que tinha na carteira shopping center.

    Para fins de diversificação numa carteira de ativos, os FIIs são uma ótima pedida, situando-se entre a renda fixa e as ações, quanto ao risco/retorno. É preciso avaliar bem os fundos disponíveis, bem como proceder a uma adequada diversificação, para controle de risco.

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Muito obrigado pelo ótimo comentário amigo!

      Interessante essa matéria já em 2007. De lá pra cá os FII apresentaram forte crescimento e esse investidor, além de ter altos yields também ganhou um bom dinheiro com a valorização das cotas.

      Forte Abraço!

  • http://www.facebook.com/people/Pobretão-De-Vida-Ruim/100003513889338 Pobretão De Vida Ruim

    Olá HC, eu tenho 2 dúvidas importantíssimas que eu gostaria de saber com você e finalmente agora posso perguntar:

    1- Os yields dos fundos imobiliários são piores que a poupança na maioria? Se eu investir 20.000 na poupança e em um fundo receberei menos no fundo segundo meus cálculos por isso desisti

    2- Tá faltando a explicação dos fundos de amortização, aqueles em que tem prazo e você acaba no final com rendimento ridículo. Essa discussão ocorreu no VR e causou polêmica e afastou muita gente dos fndos.

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá!

      1. A grande maioria sim. Basta você verificar fundo por fundo nesse gráfico:

      http://www.fundoimobiliario.com.br/yield-mensal.htm

      2. A amortização nem sempre é ruim. Alguns fundos como o RBPR11 estão pagando yield em torno de 4% por conta dos rendimentos + amortização.

      O problema é que (na teoria) o preço do fundo tende a cair, já que ele está cada vez mais diminuindo seu “poder” de gerar renda.

      Abraços!

  • Adriano

    Henrique,

    mais uma vez temos o prazer de ler um excelente artigo que consegue acrescentar informações tanto aos iniciantes quanto àqueles que já tem alguma noção melhor. Só queria lembrar de um novo blog que tem me ajudado muito na hora de avaliar os FII. Trata-se do http://rendimentofundoimobiliario.blogspot.com.br/. Todo mês ele divulga uma tabela consolidada do preço e do rendimento de TODOS os FII negociados na bolsa. É um trabalho colossal que eu acho que merece ser divulgado para todos os leitores do site.

    grande abraço,
    Adriano

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Grato pela lembrança Adriano!

      Abraços!

  • General

    Ótimo artigo, como sempre trazendo matérias com argumentos e bem fundamentadas para ajudar o investidor de qual nível seja. É um dos poucos que aborda o FII e só posso te agradecer por nos mostrar essa modalidade de investimento :) está salvando minha carteira kkk

    Abraços!

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Grande General!

      Valeu a participação amigo.

      É uma grande honra poder colaborar!

      Forte Abraço!

  • Mauriciowp

    Muito elucidativo seu artigo, gostaria de saber qual o melhor perfil de corretora para aplicar em Fundos Imobiliários?

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá Mauricio!

      Como os FII não tem mercado fracionário, o ideal seria procurar uma corretora com corretagem barata. É preciso analisar todas as vantagens e os custos adicionais, mas abaixo de R$ 10 já pode ser uma boa pedida.

      Abraços!

      • Mauriciowp

        Valeu!

        • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

          Opa, qualquer coisa é só falar! :)

  • http://www.facebook.com/people/Investidor-Defensivo/100002371653801 Investidor Defensivo
    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Acredito que quem compra imóveis ou fundos imobiliários esperando apenas a apreciação das cotas pode ter surpresas negativas, principalmente no curto prazo.

      O preço deles nem sempre irá subir, como já verificamos na crise do sub-prime (2007-2009).

      Porém, acredito que o ideal é investir nos FII visando o alto fluxo de renda através dos rendimentos mensais isentos de IR. A apreciação da cota pode vir como um “bônus”.

      Além disso, o poder da diversificação é interessante para o investidor que procura reduzir riscos sem abdicar muito do retorno.

      Abraços!

      • http://www.facebook.com/people/Investidor-Defensivo/100002371653801 Investidor Defensivo

        Blz Henrique! Obrigado por todas as respostas!
        abs!

        • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

          De nada! :)

  • http://investindo-todo-mes.blogspot.com/ Investindo Todo Mês

    Otimo artigo , que reforça meus interesses em continuar investindo em FIIs!

    Abços

    ITM

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Que ótimo ITM!

      Abraços!

  • Helison

    Olá Henrique, tenho uma duvida quanto a serie alocação de ativos.

    Na serie vc inclui os rendimentos mensais na rentabilidade dos FII’s ou apenas valorização de cotas? E para ações vc considera dividendos e JCP quando alguma empresa os paga?

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Sim Helison!

      Todos os rendimentos (seja nos FII ou nas ações) são incorporados na rentabilidade.

      Abraços!

  • http://www.efetividade.blog.br Jônatas R. Silva

    Excelente explanação Henrique,

    Para o investidor que não realiza aportes constantes e tem
    um “bolo” pequeno, investir em FII é ruim pelo yield parado na conta da
    corretora. Já para o investidor que realiza aplicações mensais os valores
    recebidos podem ser reinvestidos em outros ativos. Também é vantagem para
    aqueles que pretendem viver de dividendos recebidos das aplicações.

    Agora quanto à diversificação do dinheiro é excelente.

    Abraço,

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Muito obrigado pelo comentário Jônatas!

      Grande Abraço!

    • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000107944726 Augusto Rodrigues

      Como assim yield parado ? Não é possivel transferir esse rendimento para outras contas de propriedade do investidor ?

      Também estou vendo outras pequenas desvantagens em FII, apesar da grande publicidade feita pelo HC, para pequenos investidores.

      Uma delas seria vender as cotas por um preço que ao menos compense o IR + inflação ocorrida durante o prazo em que o dinheiro estava dentro do FII.

      Com uma planilha dessas, ao menos para o investidor inicial, seria possível saber o valor mínimo de venda de cotas baseado nos custos da operação (corretagem e custodia) mais o IR e mais o desconto da inflação.

      Att

      • http://www.efetividade.blog.br Jônatas R. Silva

        Augusto,Yield parado: Quando o valor recebido é baixo, sendo inviável, devido aos altos custos, reinvestir o dinheiro.

        Abraço,

  • CHRistian

    Grande Henrique,

    falar algo sobre a qualidade do artigo, me parece desnecessário. Como de costume, excelente !
    Agora sobre o investimento em FIIs confesso que não vejo grandes oportunidades no momento. Como já comentaram aqui, o rendimento de muitos FIIs já se encontra inferior ao da poupança e como sabemos, o risco (devido a liquidez reduzida) é bem maior.
    Percebo também um certo exagero nas cotações de alguns fundos. Não consigo imaginar um cenário que justifique certas valorizações.
    Além disso o setor imobiliário começa a perder um pouco o seu ímpeto.

    Em resumo, para quem conseguiu montar uma carteira em 2009/2010 sem dúvida colheu excelentes frutos. Mas talvez, atualmente, o mais apropriado é ser bastante criterioso nas escolhas.

    Grande Abraço
    CHRistian

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá Christian!

      Muito obrigado pelo comentário grande amigo!

      Concordo com você que existem alguns FIIs (a maioria para dizer a verdade) que está com a cota um tanto sobrevalorizada.

      É preciso fazer um bom garimpo mesmo nesse tipo de investimento para achar um grupo de fundos adequados para o perfil do investidor.

      Agora um ponto positivo que merce ser citado é que a queda dos juros ajuda o potencial de valorização dos fundos, já que (na teoria) os investidores irão procurar alternativas para encontrar um maior retorno.

      Resumindo tudo: Adotando uma política de alocação de ativos, sabendo exatamente o quanto investir em fundos imobiliários, o investimento nesse setor é (segundo minha visão) praticamente obrigatório, mudando apenas o quanto será investido, dependendo (novamente) do perfil do investidor.

      Grato pela participação e sucesso com o CHR Investor. Recomendo a todos!

      http://www.chrinvestor.com

      Forte Abraço!

  • Felipe Borges

    Olá, Henrique!

       Primeiramente, parabéns pelo blog e pelo artigo. Sou novo nessa área de investimentos. Comecei a trabalhar agora e, de imediato, passei a me aprofundar um pouco mais no assunto. Lendo o post, fiquei com uma dúvida. Qual seria a diferença (se é que existe) entre Fundos Imobiliários e LCIs?? Abraços!!

  • investidoragressivo99

    Prezado HC

    Parabéns pela explanação. Como este tipo de investimento é novidade para mim, posso dizer que aprendi mais um pouco aqui.

    Camaleão Faminto

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Fico feliz que o artigo tenha sido útil!

      Abraços!

  • Anselmo

    Faz-se necessário comentar que a isenção de IR é só para investidor PF com menos de 10% de participação no FII. E se realizar ganho na venda das cotas na BOVESPA esse ganho é tributado. Ou seja somente o aluguel/rendimento recebido é isento de IR.

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá Anselmo!

      Sim sim, para maiores detalhes recomendo ler a legislação no próprio site do Sérgio Belleza:

      http://www.fundoimobiliario.com.br/vantagens.htm

      Abraços!

      • Edson

        Henrique,
        Parabéns pelo blog e pelo artigo.
        No caso da tributação de 20% sobre o ganho de capital o pagamento do imposto devido é feito via DARF como na ações?
        Abraços!

  • Marcelo

    Olá Henrique:

    Você acha arriscado a compra de FII’s na oferta primária? Ou você apenas recomendaria a compra no mercado secundário após uma análise do desempenho do fundo…

    Abraços

    Marcelo

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá Marcelo!

      Pode ser uma visão bem conservadora minha, mas eu nunca entrei em IPO de FII. Um dos motivos é não conhecer como será a liquidez dele, fator que considero fundamental nos FII.

      Prefiro esperar mais dados como rendimentos, yield, liquidez e volume para analisar melhor, mesmo sabendo que posso perder uma oportunidade de investimento.

      Abraços!

  • Thiago

    Ô Henrique, sem querer abusar, mas será que dava para você atualizar a sua planilha de cotações para também incluir os fundos imobiliários com final “B”? Não sei se há viabilidade técnica, mas cara, ajudaria d+. Aproveito e já agradeço por todas planilhas, belo trabalho, são realmente muito úteis!

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá Thiago!

      Infelizmente o Yahoo, fonte dos dados que a planilha pega as cotações ainda não disponibiliza os FII terminados em “B”….

      Abraços!

  • Greg Repsold

    Henrique, parabéns pelo artigo.
    Gostaria de saber quanto ao custo, taxas de administração e similares, cobradas pelos fundos. Você teria esse informação?

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Os custos tradicionais são corretagens (depende da sua corretora), IR e taxa de administração.

      A taxa de adm já é descontada antes do fundo distribuir o rendimento. Logo, poderíamos dizer que ela tem pouca relevância para análise.

      Existem fundos com taxa de adm de 5% ao ano e que realizam um ótimo rendimento mensal. Como todas as análise que faço já embutem a taxa de adm, ela pode ter um peso bem menor na decisão de comprar ou não um FII.

  • Elerson Nogueira

    Olá Henrique,
    Obrigado pelas dicas (sempre muito claras e didáticas).
    Minha dúvida é qual a relação dos Fundos Imobiliários com o próprio mercado imobiliário em sim. Me explico: de maneira geral os imóveis (comerciais e residenciais para venda e aluguel) subiram muito nos últimos anos. Aqui e ali já se ouve falar arrefecimento (alguns crêem até em estouro de bolha) neste mercado.
    No seu entendimento, qual seria o impacto para os fundos? (Nas duas situações: arrefecimento e estouro). Este é um risco que deve ser gerido via maior ou menor exposição da carteira a FII?
    Grande abraço,

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Olá Elerson!

      Sim, é um risco adicional dos fundos imobiliários e que deve ser levado em conta.

      Entretanto, acredito que o impacto não teria a mesma proporção do mercado imobiliário “puro”, se podemos dizer assim, já que o preço de um FII depende basicamente da relação dos rendimentos mensais e do seu preço atual, comparando essa relação com os juros (taxa selic, por exemplo)

      Abraços!

  • Greg Repsold

    Excelente artigo Henrique.
    Mas há algo que não entendi em certos FIIs, alguns tem prazo de conclusão, por exemplo o RB CAPITAL PRIME REALTY II, comprazo de conclusão de obras em 2014. Eu li o seguinte: “Por isso mesmo os estruturadores do fundo estabeleceram, em sua constituição,  de que o fundo se encerra em meados de 2014.”
    Isso significa que em 2014 as cotas serão liquidadas automaticamente?

  • http://camaleaofaminto.blogspot.com.br/ Camaleão Faminto

    Olá Henrique, vc acha que FEX11CB ainda é um investimento interessante?

  • paulão

    Não entendi muito os custos mas parece bem vantajoso para quem administra e não para o cotista ,ja que o administrador pode cobrar até 5% do fundo anualmente ,em 20 anos ele é dono do fundo todo ,e as taxas se paga corretagem ,desconta imposto quando vender a cota e paga anuidade,além de spread grande pela baixa liquidez vai perder na hora de vender a cota ,seria bom colocar um calculo realista !

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000107944726 Augusto Rodrigues

    Henrique,

    Como você é uma boa referência, gostaria de pergunta-lhe um detalhe técnico em relação ao oferta pública FII de Rio Negro.

    Constatei que no prospecto da oferta tambem tinha um Boletim de Subscrição. Este Boletim é valido para as corretoras contratadas pelo Coordenador Lider, sendo estas obrigadas a aceitar o envio autenticado desse boletim ?

    Pergunto isso visto que nem todas as corretoras fornecem suporte adequado para as subscrições de FII através de oferta pública. Com o Boletim impresso, ao menos teria uma prova concreta de qual modalidade foi selecionada e porque o valor foi parcialmente e não totalmente aceito na oferta.

    Att

  • Marcos Rodrigues

    Olá Henrique!
    1)Conheço corretoras (Ágora, por exemplo) que sugerem carteiras de ações (por ex: dividendos, conservadora, agressivas, etc). Você sabe me dizer se há corretoras ou instituições que sugerem carteiras para FII?

    2) Eu posso ter conta em duas corretoras? Uma negociando ações e outra negociando tesouro direto e FII?

    Obrigado!

  • http://www.facebook.com/viniciuscotomax.menezes Vinícius Cotömax Menezes

    HC,

    Uma dúvida bem simples:

    – Quando fala de rentabilidade (gráfico comparativo FI x CDI x Ibov) seria qual das 3 opções:

    1) Valorização da cota
    2) Aluguéis
    3) Valorização da cota + aluguéis.

    Meus parabéns pelo seu blog, é um excelente conteúdo!

    Forte agraço amigo.

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Oi Vinícius!

      Seria a 3.

      Abraços!

  • Javone

    Opa, estou meio atrasado mas venho agradecer ao post (por explicar e abrir minha mente) e perguntar…
    Sabemos que quando o preco de alguma coisa cai, dá uma possibilidade de uma boa compra ( investimento) . Com as acoes em baixa (ou andando de lado) , acha que o foco da vez nao poderia estar mais para o mercado de acoes do que fundo imobiliario ?
    Abs

  • Pingback: Fundos imobiliários: saiba mais sobre esse interessante investimento – Prof. Elisson de Andrade

  • http://www.facebook.com/cesampa Carlos Sampaio

    Desculpe levantar algo controverso, mas como é um profundo conhecedor, ninguém melhor pra explicar.
    Este artigo me chamou atenção: http://www.comparacaodefundos.com/blog/fundos-imobiliarios-mercado-de-limoes-parte-1/

    O que você teria a dizer pra gente?
    Obrigado pela atenção.
    Abraço.

  • alain

    sou novo no ramo. Como é com o imposta de renda ? tem impostos caso a gente vende com agio ? tem imposto de renda com as distribuçoes mensais ?

  • Ricardo

    Gostaria de saber se como pouco dinheiro consigo movimentar bem o meu negócio.

  • Ricardo

    Sou novato no assusto, achei muito interessante.

  • Tania

    Ola HC adoro seus posts Obrigada por compartilhar seus conhecimentos!!! Gostaria de saber quantas cotas devo comprar para ter um minimo de rentabilidade, vao sair alguns fundos com valor unitario de 100,00 20 cotas desse fundo por exemplo ta bom?

  • Dan

    Onde posso achar este contrato que diz sobre rendimento minimo, como o do west plaza, obrigado!

  • Pingback: [3/12] Atualização Mensal das 380 Carteiras (Março/2013) : Dinheiro&Você | Conquiste sua independência financeira!

  • Rodrigo Neves

    Henrique, só gostaria de parabenizá-lo pelo site! Tenho perscrutado os diversos conteúdos por vc aqui disponibilizados e são de altíssimo nível! Tenho aprendido muito. A comunidade de investidores tanto experientes como inciantes como eu, ganha e muito com a qualidade do HC investimentos. Abraços meu caro!

  • Pingback: Blog Willian Rodrigues » Fundos Imobiliários

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Junho/2013

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Julho/2013

  • mca

    o que vc acha do lançamento que a caixa esta fazendo do fii do domo corporate

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Fevereiro 2013

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Agosto/2013

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Maio 2013

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Janeiro 2013

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Abril 2013

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Março 2013

  • Pingback: [9/12] Atualização Mensal das 380 Carteiras (Setembro/2013)

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Outubro/2013

  • Pingback: [10/12] Atualização Mensal das 380 Carteiras (Outubro/2013) : Dinheiro&Você | Conquiste sua independência financeira!

  • AndersonTakakura

    Legal Henrique, mais um no favoritos! Abraços!

    • http://hcinvestimentos.com/ Henrique Carvalho

      Obrigado!

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Novembro/2013

  • Fábio

    Olá Henrique,

    Entendo também que aplicar nos FII é boa opção e risco relativamente baixo, mas não entendi vc afirmar que possuem menos risco que os Títulos Públicos, porque estes, no meu entender, são de risco praticamente inexistente (eu considero zero).

    Muito mais provável calote de locatários do que do Tesouro Nacional, não??

    Abçs

  • Gustavo

    Oi Henrique,
    Estou gostando bastante do seu site. Conheci através do R. Seabra.
    Tenho uma dúvida de iniciante. Tenho 50mil e pretendo investir durante 1 ano para dar entrada num imóvel. Irei fazer depósitos mensais de 1000-2000 em média. Qual a melhor opção? Fundos Imob, LCI ou Tesouro?
    Obrigado!!

eBook-alocacao-ativos
460 Flares Facebook 245 Twitter 72 Google+ 24 460 Flares ×