A Teoria do Marshmallow e a influência do tempo no processo de decisão

teoria-marshmallow

Não podemos negar…

Todos adoramos resultados imediatos.

Quem nunca desejou perder ou ganhar 10kg rapidamente…

Ou até mesmo ganhar muito dinheiro de um dia para o outro…

Tenho certeza que você conhece um amigo que ainda insiste em jogar em loterias, mesmo sabendo que a probabilidade de ser atingido por um raio é 50x maior do que ganhar na loteria.

É a esperança de ter um resultado fácil, sem esforço, imediato.

Nesse artigo quero compartilhar com vocês a Teoria do Marshmallow.

Continue lendo para saber mais sobre:

  • A influência do tempo nas decisões econômicas
  • Como aumentar sua probabilidade de ganhar dinheiro investido de 50% para 93%
  • Um convite para uma abordagem de longo prazo

A Teoria do Marshmallow

Esse é um famoso estudo que mostra a dificuldade de esperarmos para termos uma recompensa.

Não vou revelar os detalhes do vídeo para não perder a graça. Apenas assista:

(clique aqui para ver o vídeo no Youtube)

Esse divertido estudo realizado com crianças é utilizado para explicar o comportamento impulsivo das pessoas.

Ok, eram crianças e marshmallows, você deve estar pensando, mas quem não conhece um amigo que não consegue chegar ao final do mês sobrando dinheiro?

Ou que faz compras impulsivas pelo desejo do momento para, somente horas depois, se arrepender do dinheiro gasto…

A influência da nossa mente nas decisões financeiras pode não ser novidade para você leitor assíduo do HC Investimentos, já que temos diversos artigos sobre o tema. Em destaque:

Porém, para muitos, ainda é uma novidade, um mal a ser combatido.

Poupar dinheiro é fundamental para se programar financeiramente. Veja o caminho mais adequado:

Salário > Poupar > Investir > Gastar.

Entretanto, o caminho natural da maioria das pessoas é:

Salário > Gastar Tudo. (adicione “> Endividar-se” para alguns)

Portanto, seguindo a analogia do vídeo, é preciso esperar o segundo marshmallow para comer o primeiro. Paciência é uma virtude para poucos.

A influência do tempo nas decisões econômicas

Nos investimentos, a situação é bem semelhante.

Estratégias de day-trade e palestras sobre análise técnica são divulgadas como a solução para todos os problemas.

Tirando pouquíssimos profissionais e investidores sérios dessa área, fica claro que essa divulgação nada mais é do que um modelo de negócio bem lucrativo.

Mais operações de curto prazo > Mais dinheiro para as corretoras.

Adicione palestras, cursos e fóruns gratuitos sobre o tema e você acelera ainda mais esse ciclo.

Esse artigo com as minhas 17 dicas de investimentos mostra em mais detalhes os esses perigos.

Promessas falsas e uma desinformação por parte da mídia contribuem ainda mais para essa bola de neve.

Não é exagero…

Veja, por exemplo, o caso da Helena, dona de casa que resolveu se aventurar no mercado investindo todo o dinheiro guardado durante 10 anos de trabalho. Tudo isso guiada por “profissionais” e se tornando uma “expert” no assunto.

[!] Alerta: Esse vídeo pode causar uma revolta nos leitores do HC Investimentos por ir contra nossa filosofia de investimento.

http://youtu.be/cMxG9YVRug8

(clique aqui para ver o vídeo no Youtube)

Você percebe o perigo desse tipo de matéria?

Idolatrar uma dona de casa que juntou dinheiro a vida toda para colocar, de uma hora para outra, tudo no mercado de ações, fazendo operações de curtíssimo prazo, me parece no mínimo uma desinformação para novos investidores que estão ingressando no mercado.

Vamos trazer dados para analisar melhor essa situação.

Como aumentar sua probabilidade de ganhar dinheiro de 50% para 93%

No livro “The Intelligent Investor” de Bejamin Graham (mestre do Warren Buffett) o interessante gráfico é apresentado:

Apenas para refrescar a ideia do gráfico: No eixo Y (vertical) temos o retorno anual das carteiras. No eixo X (horizontal) temos os diversos tipos de investidores, separados pela sua paciência. Da esquerda para a direita, temos do mais paciente até o mais hiperativo.

Perceba que o retorno antes de retirar os custos (barras em branco) é muito parecido em todos os casos.

Entretanto, perceba como as barras em preto diminuem bastante até chegar no investidor mais hiperativo.

Isso signifca que, após os custos, os investidores hiperativos perdem praticamente 40% do retorno bruto.

Veja a importância dos custos nos investimentos nesse artigo.

O título do gráfico é: “The Faster You Run, the Behinder You Get”.

Numa livre tradução: “Quanto mais rápido você corre, mais você fica para trás.”

Tenho a leve impressão que a dona Helena não gostaria de ver esse gráfico…

Os estudos sobre as desvantagens de estratégias de alto giro em curto prazo são vários, mas para não colocar várias informações de uma única vez, trago para vocês mais um gráfico.

Ele analisa a probabilidade que um investidor possui de ter um retorno positivo em diversos espaços de tempo.

Com o rápido crescimento da telefonia móvel, o acesso a qualquer tipo de informação tornou-se extremamente fácil e rápido.

Logo, encontrar um investidor verificando de hora em hora as cotações e operando é bem fácil.

Supondo um retorno anual de 15% e uma volatilidade anual de 10%, esse investidor que olha o mercado de hora em hora está praticamente com uma probabilidade de 50% de ver um retorno positivo ou negativo.

Até esse ponto, talvez não seja nenhuma novidade para você, mas agora vem o “X” da questão.

Estudos mostram que as emoções do investidor em uma perda são 2x ou 3x mais fortes do que as emoções ao ganhar dinheiro.

Ganhar dinheiro é visto como uma situação normal, enquanto a perda é vista como um erro do investidor.

O problema não está nessa definição, mas nas consequências de fortes emoções ao ver seu dinheiro diminuindo.

O fato é que nesses momentos de perda, os investidores tomam as piores decisões, já que sua mente não consegue pensar claramente.

É como você abrir o Home-Broker e ver uma Usiminas (USIM5) caindo -17% e o Ibovespa caindo -13% em um único dia.

Ah, que saudades desse dia com Circuit Breaker…

Circuit-Breaker

(clique na imagem para ampliá-la)

Quem também esteve presente nesse dia (29/09/2008) deixe um comentário ao final do artigo para eu reconhecer nossos bravos guerreiros! 🙂

Muitos investidores entrariam em pânico e não saberiam o que fazer. Devo comprar? Devo vender? O que devo fazer?

Já o investidor que olha sua carteira apenas uma vez no ano teria 93% de verificar um retorno positivo, evitando, desse modo, decisões ruins ao calor do mercado.

Por favor, não estou dizendo que você deva olhar sua carteira apenas de ano em ano. Não.

O que estou querendo dizer é que quanto mais você focar em estratégias de longo prazo e parar de olhar o mercado a cada instante, você estará melhor preparado para tomar importantes decisões financeiras.

Aliás, temos um artigo aqui no site que busca responder justamente essas perguntas de quando comprar e vender de forma automática. Basta clicar aqui para ler.

Está gostando desse artigo?

Coloque seu email abaixo para receber novas atualizações do site, assim como nosso curso de investimentos 100% grátis.

Ícone curso Curso 100% grátis!

Junte-se a leitores que recebem as nossas 10 aulas grátis sobre investimentos!

Um convite para uma abordagem de longo prazo

Nesse artigo, vimos que é natural desejarmos resultados imediatos.

Entretanto, devemos evitar pensar em soluções rápidas.

Precisamos pensar como os grandes vencedores.

Vários exemplos no esporte e na vida já mostraram que somente é possível ser o #1 do ranking treinando/estudando bastante e que os resultados só aparecem com o tempo.

Como bom brasileiro e carioca, adoro futebol. E para mim, não há ninguém melhor do que o Messi atualmente.

Não preciso dizer os motivos, já que os números falam por si próprios.

Entretanto, muitos vêem apenas o lado bom do sucesso dele, mas não sabem de sua história quando ainda era desconhecido.

Mesmo acompanhando os jogos do Barça, eu só fui saber recentemente sobre as quase 2.000 agulhadas que o próprio Messi teve de aplicar em si mesmo devido à problemas hormonais de crescimento quando ainda era muito jovem.

E apesar de ser hoje bem jovem (é apenas 1 ano mais velho do que eu), ele começou a jogar muito cedo.

São anos de dedicação, de disciplina e de paciência para ocupar hoje o posto de melhor do mundo.

Voltando para os investimentos, é você perceber que uma abordagem de longo prazo nem sempre irá parecer o melhor caminho a seguir.

No curto prazo, é fácil desviar o foco de uma estratégia consistente para atentar aos ganhos de um outro ativo específico.

Você precisará ouvir aquele amigo “sacanear” você porque ganhou uns 10% em um mês.

Ou que participou de um IPO com resultados semelhantes.

Ou você ler em um fórum de investimentos que alguém faz 4% ao mês constantemente operando a seco opções.

Vários investidores ficam pulando de galho em galho à procura do melhor investimento.

A verdade é que, assim como ganhar na loteira, pouquíssimos se dão bem e a grande maioria perde.

O curto prazo é traiçoeiro. Ele aguça nossa vontade de tentar seguir essas ilusões.

Seguir firme no caminho de longo prazo é muitas vezes chato, pois não há muitas histórias para contar.

Porém, se tratando de dinheiro, é melhor praticar uma estratégia chata e que te traga resultados do que bancar o contador de histórias que termina sempre sem dinheiro.

Ao invés de tentar a sorte nos investimentos, porque não mudar de uma vez por todas sua atitude perante o mercado?

Comece hoje mesmo lendo esses guias que preparei para você:

E não se preocupe. Não há nenhum conflito de interesse nesses materiais. Meu objetivo é fornecer a você apenas informação.

(crédito das imagens: shutterstock.com)

Sobre o autor

Henrique é especialista em alocação de ativos, eleito um dos 5 melhores educadores financeiros do Brasil em 2012/2013. Continue Lendo aqui!

  • Henrique,
    No livro “Inteligência Emocional” de Daniel Goleman ele apresenta o estudo do Marshmallow, só, se não me engano, com chocolates; e mostra que muitos anos depois, já no mercado de trabalho, os adultos, e na época crianças, que tiveram a paciência de esperar o segundo doce se mostram melhores profissionais que os que comeram apenas um doce. Li o livro há muitos ano e não me lembro dos detalhes.

    Estava no mercado em 2008 durante o CB.

    Abraço meu amigo e boa semana!

    • Obrigado pelo comentário Jônatas!

      Tenho esse livro também aqui em casa. 🙂

      Abraços!

  • Guilherme

    Excelente artigo Henrique!

    Estive presente em todos os circuit breakers da Bolsa, e fiz compras de longo prazo em todos esses momentos históricos!

    A d. Helena, vou te contar viu….rsrsr

    O que o Jô falou é verdade, os adultos que, na época dos testes [crianças] resistiram aos doces, conseguiram muito mais sucesso pessoal e profissional. Ter paciência tem os frutos colhidos ao seu devido tempo!

    Abração meu amigo!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

    • Valeu amigo!

      Por isso as “saudades” que cito no post. Comprar nesses momentos foi muito importante para consolidar essa estratégia de longo prazo.

      Forte Abraço!

  • A teoria por trás do vídeo das criancinhas pode perfeitamente ser traduzido para o mercado financeiro. A ansiedade por ganhos de curto prazo, aliada aos custos de operação cobrados pelas corretoras podem jogar os altos números do day trade lá em baixo, como você mostrou no artigo. Além dos custos operacionais, é bom os investidores levarem em conta a inflação sobre os rendimentos de seus investimentos, para assim poderem elaborar um planejamento mais preciso.
    Abraço.

    • Oi Vinícius!

      Sim, inflação, IR e os vários custos implícitos ao investir podem derrubar qualquer estratégia. Às vezes, somente fazer o papel de cortar custos e operar menos já coloca o investidor na frente da grande maioria.

      Abraços!

  • dimarcinho

    Petrobras nesse dia bateu -16,xx%, lembro mto bem!!!

    Não sei se foi nesse mesmo dia q ela chegou a R$ 16,97

    Meu amigo havia comprado as ações 2 semanas antes, por R$ 51 estava desesperado, entrou apenas por recomendação, sem entender absolutamente nada do mercado.

    E foi qdo eu comecei a entrar no mercado tb, mas não tinha R$ 1,00 pra investir na época…. rsrsrsrs

    Vivendo e aprendendo!

    []s!

    • Amigo, tenha certeza de que foi a melhor época para você começar a investir.

      Primeiro, porque começamos pequeno e segundo, porque presenciar uma perda dessas logo de cara molda todas as preocupações com risco e segurança que muitos investidores não possuem.

      Os chamados “filhos da alta” do período de 2003-2007 praticamente só viram o mercado subir e subir. Quando a grande crise veio, muitos não sabiam o que fazer e perderam fortunas na bolsa.

      Forte Abraço!

  • CHRistian

    Excelente artigo, Henrique.

    Precisamos realmente apresentar o investimento de longo prazo na bolsa como uma alternativa viável. Infelizmente muitos investidores se perdem diante da enorme oferta de estratégias ditas “vencedoras” e acabam abandonando o barco com prejuízos e com uma visão distorcida do investimento em renda variável.

    Passei por este CB e também por outras crises nestes 14 anos que tenho como investidor da bolsa. E posso afirmar… se não fosse exatamente essa visão de longo prazo, teria sucumbido…

    Grande Abraço

    • Grande Christian!

      Obrigado pelo comentário. 14 anos como investidor é uma baita bagagem que já presenciou várias crises. Não é à toa que o CHR Investor é um dos maiores sites sobre investimentos do Brasil.

      Pra quem não conhece ainda segue o link:

      http://www.chrinvestor.com

      Forte Abraço!

  • O nervosismo para ganhar mais dinheiro vem do fato que queremos ser ricos jovens. Queremos sair do trabalho pois trabalho causa mau estar o ser humano. Isso causa estresse nas pessoas, desgosto. Toda hora é bombardeio na televisão de ricos com mulheres lindas do lado e ganhando mta grana.

    Por isso os erros no investimento. Creio que os extremamente pacientes do estudo do Graham tinham mulheres lindas do lado frugais e tinham um bom emprego, daqueles de horários bons e tranquilos e isso permitia ter qualidade para investir pacientemente.

    Acho que por eu ser tão sofrido, triste, solitário, ignorado pelas mulheres que investi all in na ELPL4.

    http://vidaruimdepobre.blogspot.com.br/

    Valeu pelo artigo HC!

    • Fala Pobretão!

      Teus posts são hilários, mas ainda acredito que ser rico não é somente essa visão de ter dinheiro e de andar com mulheres lindas ao seu lado. Claro, ajuda, mas qualquer pessoa que possui liberdade de escolha sem se preocupar com dinheiro já pode se considerar rica.

      Dá trabalho para chegar até lá. O caminho prega possui muitas armadilhas, mas os vitoriosos são aqueles que possuem a paciência e disciplina para chegar até lá.

      Forte Abraço!

  • Pingback: 3 princípios para uma carteira de investimentos mais inteligente, do mestre John Bogle « Valores Reais()

  • O que mais me impressiona é a quantidade absurda de desinformação que é veiculada. Fico imaginando quantas pessoas não assistira essa reportagem estúpida e pensaram em fazer a mesma idiotice que esta pobre senhora. Agora, fica uma pergunta: Quantos anos serão necessários ainda para que o brasileiro médio adquira responsabilidade financeira com estratégia de investimento e bons hábitos de consumo?

    • Por esse motivo precisamos estar sempre aprendendo. Se pararmos, poderemos não saber diferenciar uma desinformação de uma real informação.

      Abraços!

  • Lisandro

    Comecei na bolsa em 1999, com 19 anos. Na epoca, o asunto nao era moda e a informacao era escassa. Passei por algumas crises, e o erro de todo iniciante fiz bem no comeco, realizando uma perda de 1k, muito dinheiro para um estudante… aprendi com essa e nao repeti o erro desde entao. Na crise de 2008 amarguei uma desvalorizacao de 40K na carteira, mas nao realizei como na decada anterior. Mas ainda assim consegui aprender outra licao. Estava 95% dentro da bolsa, nao tinha possibilidade de aproveitar a oportunidade. Desde entao tenho uma reserva para emergencias pessoais ou para aproveitar esses periodos de “promocao”…
    um abraco

    • Oi Lisando!

      É importante sempre diversificar em diferentes classes como em diferentes ativos dentro dessas classes.

      Em períodos de crise como esse, ter liquidez é fundamental para aproveitar essas barganhas.

      Abraços!

  • Felipe Morais

    Estou abobalhado com a qualidade excelente deste artigo! Parabéns!

  • Helber

    Muito bom o artigo. Você é contra diversificar uma parte dos seus ativos em investimento de maior volatilidade, como o Mini Índice?

  • Pingback: Valor Presente Líquido (VPL): O Guia Completo()

eBook-alocacao-ativos