SMAL11: Pequenas Empresas, Grandes Negócios

small11

SMAL11 é, por enquanto, o único ETF com foco em small caps no Brasil.

Isso faz com que este ETF seja especial e mereça um lugar na carteira de qualquer investidor inteligente.

Estudos como o Modelo de 3 Fatores de Fama & French mostram que este tipo de investimento tende a apresentar maiores retornos (e riscos) do que investimentos em large caps, como o BOVA11 e PIBB11.

Porém, o maior desafio é saber quais empresas com baixo valor de mercado escolher…

O ETF SMAL11 resolve este problema promovendo uma ampla diversificação em mais de 80 ativos!

Neste artigo, você encontrará todas as informações necessárias sobre este modo de investir em ações. Dentre elas:

  • Composição SMAL11
  • Rentabilidade Histórica
  • Risco Anual Histórico
  • Taxa de Administração
  • Imposto de Renda

Continue lendo este artigo para saber mais sobre o SMAL11 e o porquê você deveria considerar o investimento em ETFs.

SMAL11: Informações Gerais

Nesta seção, o objetivo principal será mostrar as informações gerais do fundo.

O gráfico abaixo resume essas informações e, mais abaixo, você confere os detalhes.

SMAL11-Informações-Gerais

Índice de Referência

O índice de referência (benchmark) do SMAL11 é o SMLL, que sintetiza as small caps. Para mais informações, visite este link da BM&FBovespa.

Data de Lançamento do SMAL11

O ETF foi lançado no dia 28/11/08.

Composição SMAL11: 10 Maiores Ações do ETF

Veja novamente o gráfico acima com as 10 maiores ações que compõem o SMAL11.

O índice é muito bem distribuído, já que as 10 ações com maior participação no ETF são responsáveis por apenas 33% do fundo.

No BOVA11, por exemplo, este número gira em torno de 45%.

Negociação

Sua negociação é realizada através do lote de 10 cotas, ao contrário do lote de 100 das ações individuais, como PETR4.

Taxa de Administração SMAL11

0,69% ao ano.

Imposto de Renda SMAL11

Tratando-se de um fundo, não há isenção para vendas abaixo de R$20.000 mensais.

A alíquota de imposto de renda é de 15% sobre o ganho de capital (lucro).

Vantagens de Investir no SMAL11

Diversificação

Esta seção é um “repeteco” das vantagens de investir em um ETF como o SMAL11, PIBB11 ou o BOVA11.

1. Diversificação em mais de 80 ações

Estudos indicam que uma diversificação adequada em ações deve considerar, no mínimo, 30 ações para diluir o risco.

Investir em tantas ações individuais geraria um enorme custo, além de uma necessidade de estudar e monitorar as ações investidas.

Entretanto, através de ETFs como o SMAL11, você consegue investir em um índice inteiro (no caso o SMLL) pagando uma única corretagem.

Esta é uma grande vantagem, já que auxilia o investidor a reduzir o nível de risco de sua carteira de investimentos.

2. Reinvestimento Automático dos Dividendos

Um dos problemas do investimento em ações individuais é o dinheiro parado na conta pelo recebimento dos dividendos.

Ao receber, por exemplo, R$ 100 em dividendos, o investidor nada pode fazer para investí-los, já que o valor é muito baixo para comprar uma ação.

Se a corretagem for de R$ 10, por exemplo, ele já perderia 10% do capital investido.

Logo, a solução nestes casos é esperar novos aportes ou acumular mais capital para investir.

Entretanto, dinheiro parado na conta não rende juros sobre juros.

Ao investir automaticamente os dividendos, os ETFs garantem que o seu dinheiro estará sempre aplicado.

3. Aluguel de Ações Automático

Boa parte das ações do SMAL11 são alugadas para terceiros, gerando renda extra para o fundo.

Você não precisa se preocupar com isso, já que o processo é comum nos ETFs e é realizado de forma automática.

Esta renda extra, mesmo que pequena, ajuda a pagar uma parte da taxa de administração cobrada pelo fundo.

Está gostando desse artigo?

Coloque seu email abaixo para receber novas atualizações do site, assim como nosso curso de investimentos 100% grátis.

Ícone curso Curso 100% grátis!

Junte-se a leitores que recebem as nossas 10 aulas grátis sobre investimentos!

SMAL11: Dados Históricos

Dados

Nesta seção você poderá acompanhar os principais indicadores que um investidor deve se preocupar.

Eles reforçam a ideia de que o investimento em ETFs está crescendo cada vez mais.

Liquidez SMAL11

SMAL11-Liquidez

A liquidez do SMAL11 ainda é um fator que preocupa os investidores.

A média diária está em torno de 20 negócios.

Volume Financeiro SMAL11

SMAL11-Volume

O mesmo pode ser dito em relação ao volume financeiro em relação ao número de negócios.

A média dos últimos 12 meses é de R$ 500.000.

Rentabilidade SMAL11

A rentabilidade acumulada do SMAL11 desde seu lançamento (28/11/08) até 15/02/2012 é de 190,45%.

Trazendo este número para termos anuais temos que:

A rentabilidade anual do SMAL11 histórica é de 39,45%.

Risco SMAL11

O risco anual do SMAL11 historicamente (de 15/07/2004 até 15/02/2012) é de 21,93%.

Este tipo de cálculo você pode fazer sem problemas através da planilha de risco.

Evolução do Valor da Cota ao Longo do Tempo

SMAL11-Evolução-Valor-Cota

Desde sua criação, esse fundo de índice oscila entre R$ 20 e R$ 75.

A maior alta ocorreu entre o período de lançamento e o final de 2010, em que o ETF praticamente multiplicou por 4 seu valor.

Aderência ao Índice SMLL

Aderência é uma preocupação de todo investidor em um fundo de índice.

Afinal, se o objetivo do fundo é seguir um índice, no caso o SMLL, sua rentabilidade deve ser muito próxima deste índice.

O SMAL11 possui diferença (positiva) de rentabilidade de -0,38% em relação ao SMLL nos últimos 12 meses.

Note que este número é inferior a taxa de administração cobrada, de 0,69%.

Isso significa que o investidor não perde anualmente 0,69%, mas apenas 0,38% (esse número varia conforme o período analisado), já que parte da taxa de administração é compensada pelos ganhos das ações alugadas pelo fundo.

Para saber mais sobre aderência e ter informações atualizadas, veja este link do site da iShares.

Conclusão

O que torna o SMAL11 tão especial é a sua capacidade única de diversificar em mais de 80 ações de baixo valor de mercado.

Como o risco de uma ação de baixo valor de mercado é alto, investir em mais de 80 ajuda bastante a diluir este risco.

A diversificação entre BOVA11 e SMAL11 é, atualmente, a melhor combinação de ETFs na minha humilde opinião.

A adição de large caps (BOVA11) com small caps (SMAL11) ajuda o investidor a aproveitar o melhor do mercado de ações com um risco menor do que escolher individualmente suas ações.

Você pode nos ajudar. Compartilhe este artigo clicando nos botões abaixo!

Sobre o autor

Henrique é especialista em alocação de ativos, eleito um dos 5 melhores educadores financeiros do Brasil em 2012/2013. Continue Lendo aqui!

  • Leticiadoc

    Obrigada por esta fantástica série de artigos sobre ETFs, Henrique! Já havia iniciado pequenos investimentos em SMALL11, mas agora ganhei mais embasamento e segurança para continuar minhas compras! Uma pena que ainda não exista um ETF voltado para os fundos imobiliários, não é mesmo? Ajudaria bastante iniciantes neste setor (como eu).
    PS: no título “Volume Financeiro”, está escrito PIBB11, ao invés de SMALL11.

    • Olá Leticia!

      Que ótimo esta série estar sendo útil para você.

      Um ETF para fundos imobiliários seria maravilhoso e pouparia o trabalho de análise de muita gente, além de ser fundamental para o pequeno investidor.

      Obrigado pela atenção. Já corrigi.

      Abraços!

  • Abc

    Sei não… também fico tentado a investir em BOVA e SMALL, mas aí estarei ivestindo em quase tudo que existe na bolsa? O resultado disso é bem previsivel. Se subir, sobe. Se cair, cai. Se ficar parado, fica parado. Não tem risco. Carteira pesada e MUITO balanceada. Sem tendência para melhorar e nem piorar. Se não…

    • Olá Abc!

      Essa é a visão de um investimento passivo. Você quer simplesmente acompanhar o mercado.

      Estudos mostram que o investimento passivo para a maioria dos investidores só traz dores de cabeça, com retorno abaixo do índice e volatilidade acima do índice.

      Poucos são os que conseguem superar esses índices e ainda é preciso avaliar se foi pura sorte ou habilidade, o que é bem subjetivo…

      Abraços!

      • Anderson

        Ola hc. Nao seria o investimento ATIVO que tras dor de cabeca?!

        • Ops…é verdade, troquei! O investimento ATIVO trás dor de cabeça…rsrs

          Obrigado pela correção. Já mudei no comentário acima!

          Abraços!

  • Excelente! O SMAL11 apresenta muitos atrativos para quem deseja obter uma carteira com potencial de rendimentos maior a longo prazo. É verdade que o risco também é maior, mas esse maior risco se paga com uma maior rentabilidade!

    Ademais, outro dado interessante é a ampla diversificação em mais de 80 ações, diluindo bastante o risco. Esse vai ser meu próximo alvo na Bolsa!

    Parabéns, Henrique, essa série sobre ETFs cobre uma importante lacuna na blogosfera financeira brasileira!

    É isso aí!
    Um grande abraço, e que Deus os abençoe!

    • Olá Guilherme!

      O SMAL11 também me agrada muito pela ampla diversificação.

      A liquidez poderia ser um pouquinho melhor, mas está melhorando bastante com o tempo.

      Abraços!

  • Viver de Renda

    Caramba, só empresas caras nesse Top 10 da carteria atual do SMLL. O mercado realmente é interessante. 

    A liquidez do SMAL11 já melhorou muito, lembro na época que era 1 negócio a cada 5 dias. Impraticável.

    Abraços,

    VR.

    • Grande VR!

      É verdade. Demorei para começar a investir em SMAL11 por conta da liquidez, mas hoje está melhorando de forma rápida.

      Abraços!

  • Mark

    Henrique, seria interessante também uma análise do DIVO11. Gostei da carteira, o ruim dele é a baixíssima liquidez. Abraços.

    • Olá Mark!

      Entendo a demanda pelas informações do ETF, mas prefiro esperar um pouco mais de dados para fazer a análise. A proposta dele é bem interessante.

      Abraços!

  • TBB

    Henrique
    impressão minha ou a taxa de adm deste etf é muito alta?

    • Olá TBB!

      Não acho muito alta. Ela é 0,15% superior ao BOVA11.

      É natural ETFs que sintetizam ações de menor valor de mercado apresentarem maior taxa de administração devido a maior dificuldade em seguir o índice.

      Abraços!

  • Camilofreitas

    Ano passado eu tinha ¨algumas¨ BOVA11 e em uma oportunidade acabei vendendo. Recolhi o imposto pelo DARF, porém esse ano eu não sei como lanço no meu I.R. esse lucro. Eu entendo que o BOVA11 não é uma ação, é um fundo. E ai? Alguem sabe qual campo lançar?

  • MarcoK

    Olá Henrique,
    Uma  dúvida com relação ao pagamento de imposto de renda das ETFs: nas ações temos isenção de pagamento de IR no lucro das vendas mensais até 20.000. Por outro lado não existe esta isenção para as ETFs. Minha dúvida é o que ocorre quando vendemos num mês ações e  ETFs de tal forma que o valor total da venda supere 20.000, mas o valor de venda somente das ações (sem as ETFs) seja inferior a 20.000. Devemos pagar IR só sobre o lucro da venda das ETFs ou sobre o lucro total das ETF´s + ações. E a mesma pergunta quando temos num mês venda de fundos imobiliários + ações, num valor total acima de 20.000, mas valor de venda das ações menor que 20.000. Você sabe um lugar onde discuta sobre este ponto.

  • MarcoK

    Eu penso que um outro ETF que talvez possa ser interessante para ESTE ANO é o CSMO11, mesmo ele já tendo algumas ações um pouco caras. Isto porque, como ele é votado para o consumo interno, ele deve sofre menos com aos problemas do exterior, que devem continuar. Além disto com a tendência de aumento do consumo interno devido ao aumento da renda, queda dos juros, aumento do salario mínimo, etc, que deve favorecer ao aumento dos lucros das empresas. Por outro lado, como ele é centrado em um setor da economia, ele possui maior risco. Em particular deve-se ter bastante atenção a qualquer mudança importante na economia interna, em particular a um possível aumento dos juros em 2013. A questão da liquidez é garantia pela corretora Credit Suisse que tem sido formador de mercado. 

  • Mel

    Essa data 2004 está certa? “O risco anual do SMAL11 historicamente (de 15/07/2004 até 15/02/2012) é de 21,93%”. E parabéns e obrigada por essa série de ETFs! Maravilhosa!

  • franco bressan

    Olá, Henrique!

    Deixo aqui uma sugestão para outro ótimo artigo:

    Qual a correlação histórica entre, de um lado, BOVA11 e PIBB11, e, de outro, SMALL11?
    Seria possível descobrir alguma lógica na variação do “spread” entre eles?
    Ajudaria muito na hora de fazer o rebalanceamento da carteira numa estratégia de alocação de ativos.

    Sei que vc vai se divertir montando as planilhas e nós vamos aprender um pouco mais.

    um abraço

    • Olá Franco!
      A correlação entre BOVA11 e PIBB11 é superior a 90% (não tenho o número exato agora).
      Lembro-me que entre BOVA11 e SMAL11 era de 88%.
      Para carteiras pequenas não acho válido investir em BOVA11 E PIBB11. Só ficaria com BOVA11 mesmo.
      Abraços!

  • Ola Henrique, você acha interessante fazer alguma análise do momento antes de comprar cotas em ETF’s? Ou você acredita que no longo prazo o que se ganha esperando algum momento de baixa acaba não influenciando muito?

    • Mayko

      Também tenho interesse nessa pergunta. Alguém tem algum palpite?

      • Oi Mayko!

        Vários estudos já mostraram que tentar adivinhar o melhor momento para comprar atrapalha os investimentos.

        Logo, se você segue a alocação de ativos, a “melhor” hora para comprar é quando a porcentagem investida nesse ativo está fora dos padrões que você determinou.

        Abraços!

    • Oi Andrestc!

      A única análise que faço é se a alocação nesse ativo (SMAL11) está fora do padrão que determinei para minha alocação de ativos.

      Se estiver abaixo, compro mais. Se estiver acima, vendo uma parte. É simples assim. Não fico aguardando o “melhor momento”.

      Abraços!

  • Pingback: 5 Vantagens dos Fundos de Índice: PIBB11, BOVA11 e SMAL11()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Março 2012()

  • Pingback: Os melhores investimentos: Conheça a Tríade Financeira()

  • Pingback: Alocação de Ativos Negativa. É possível?()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Agosto 2012()

  • Bom dia Henrique.. eu e minha esposa temos aproximadamente 19000 para investir e quero alocar pelo menos mais 500 reais por mes, pode me dizer qual seria uma boa distribuiçao de ativos¿

  • Pingback: 5 Indicadores Financeiros que Você Precisa Conhecer()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Dezembro 2012()

  • Pingback: Retrospectiva do Mercado Financeiro em 2012 (Dados e Gráficos)()

  • Rodrigo Carvalho

    Ola Henrique, gosto muito de explicações sobre ETF’s entre outras, e tenho uma duvida, caso eu investa por exemplo do BOVA11 E SMAL11 durante um 30 anos. No futuro eu teria um montante grande de ativos. Dai, eu queria saber se para vender depois eu teria alguma dificuldade ou vc acha que ate la os investimentos em ETF’s irao crescer e com isso eu nao teria dificuldades na hora da venda. Pois terei que vender poder partes.

    Um abraço

  • Pingback: 3 Piores Erros ao Investir: Saiba Como Evitá-los!()

  • Pingback: ETFs: 10 Frases e Pensamentos que Você precisa conhecer()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Setembro 2012()

  • Pingback: Como Diversificar sua Carteira de Ações()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Novembro 2012()

  • Pingback: Carteiras de Investimentos: Resultados de Outubro 2012()

  • Pingback: Como Funciona o Reinvestimento de Dividendos nos ETFs?()

  • Pingback: 5 Vantagens dos Fundos de Índice: PIBB11, BOVA11 e SMAL11()

  • Paulo Rocha

    Henrique, parabéns pelo artigo.

    Dá uma dica de corretora onde é possível fazer de forma barata as compras, tanto para fixa e variável.

    Uma outra questão, BOVA11 e SMAL11 são fundos, neste caso existem corretagem na compra/venda e taxa de custódia ?

    Obrigado e abraço

  • Fábio

    Olá Henrique,

    Gostaria que vc escrevesse em maiores detalhes por quê esta combinação do BOVA11 com SMAL11 é melhor do que a BOVA11 e PIBB11, já que este último possui um custo bem menor e aderência positiva…

    Abçs

  • Paulo Rocha

    Oi Henrique, tudo bem?

    Desde já muito obrigado pelo seu tempo dedicado a disseminar
    estas informações tão preciosas.

    Deve proteger meus ganhos?

    Exemplo:
    Digamos que eu faça aportes mensais de R$ 1000 em ETFs, (50%
    em BOVA11 e 50% em SMAL11), e que eu chegue a um lucro de 30%, por exemplo,
    devo vender para proteger meus ganhos e aplicar agora em uma renda fixa
    aumentando os aportes?

    Exemplo:
    Planejei investir por 5 anos, investindo já há 1 anos obtive
    ganhos de 30%, vendo, pego e aumento os aportes agora, ao invés de R$ 1000,
    investiria 1320, 1000+320 (15600 da venda / 48 meses restante)?

    Espero que tenha conseguido explicar minha pergunta.

    Abraço

  • Reinaldo

    Bom dia Henrique!!
    Sabe me dizer onde encontro dados atualizados sobre média do volume de negócios diários (liquidez) do SMAL11? Não achei no site da ishares, pelo menos não dessa forma.
    Uma outra dúvida, no que tange aos ETF´s de modo geral, eles não possuem isenção do IR para vendas abaixo de R$ 20.000 no mês como acontece nas ações. Como você visualiza esse fato? Isso é recompensado pela rentabilidade que o índice pode nos proporcionar no longo prazo?
    Obrigado, abs.

eBook-alocacao-ativos